12-04-2019 Francisco Gomes Imprimir PDF     Print    Print

18 anos de cadeia para homem que matou ex-sogro

O Tribunal de Leiria condenou a uma pena de prisão de 18 anos o homem que matou com seis tiros e uma facada o seu ex-sogro, a 29 de janeiro do ano passado, no átrio da Escola Básica e Secundária Amadeu Gaudêncio, na Nazaré, onde tinha ido ver o filho mais novo.

O Ministério Público tinha pedido uma pena não inferior a 20 anos e seis meses para Gilberto Domingues, de 39 anos, que disse que nunca teve intenção de cometer o crime e afirmou-se arrependido.
No passado dia 9, o arguido, residente em Rio Maior, foi considerado culpado de um crime de homicídio simples, agravado pelo uso de arma, na forma consumada, na pena de 17 anos de prisão, de um crime de ofensa à integridade física simples na pena de nove meses de prisão e de um crime de detenção de arma proibida na pena de dois anos de prisão. Em cúmulo jurídico foi condenado na pena única de 18 anos de prisão.
O arguido deslocou-se ao estabelecimento de ensino básico a fim de visitar o seu filho mais novo, de doze anos, aluno naquela escola. “No interior desta, na presença da mãe do menor, gerou-se uma discussão entre o arguido e o avô materno daquele, envolvendo-se em confronto físico mútuo. Neste contexto, o arguido, que se encontrava munido de uma faca, deu um golpe na face esquerda da mãe do seu filho. No desenrolar da contenda, desferiu uma facada que atingiu o abdómen do avô do menor e, estando munido de uma arma de fogo, efetuou dois disparos que o atingiu igualmente no abdómen”, refere o acórdão.
“De seguida, empunhou a arma na direção da mãe do seu filho e fez dois disparos. Veio porém a atingir o avô do menor, dado que o mesmo se colocou entre o arguido e a sua filha. Encontrando-se o ofendido prostrado no chão, disparou mais dois tiros, que atingiram o corpo daquele na zona das costas”, lê-se na decisão do tribunal.
A ex-mulher do arguido, de 32 anos, acusou-o de nunca ter aceite o divórcio há vários anos e estar em divergência por causa da custódia dos filhos, de doze e quinze anos. Disse ainda que ele já a havia ameaçado, assim como ao seu pai, para além de ter danificado dois carros dela.
A vítima, José Lopes Amorim, de 67 anos, veio a falecer no hospital de Santo André, em Leiria, e a ex-mulher do arguido sofreu várias lesões na face e no pescoço, levando-a a ficar de baixa dez dias.
Gilberto Domingues, que não possuía licença de uso e porte de arma, está em prisão preventiva desde o dia a seguir ao crime cometido.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar