08-05-2019 Francisco Gomes Imprimir PDF     Print    Print

Motorista evitou tragédia maior

Autocarro com 48 estudantes e professoras escapou a acidente no IP6

Há cerca de duas semanas um choque frontal que envolveu dois pesados de mercadorias e uma carrinha provocou dois mortos e dois feridos no IP6, em Peniche, mas a tragédia podia ter sido ainda maior, não fosse a destreza do condutor de um autocarro de passageiros que conseguiu desviar a viatura para não ser atingida. O autocarro transportava 48 alunos e professoras da Escola Neves Júnior, de Faro.

Momento em que o autocarro se desviou dos carros acidentados
O autocarro transportava 48 alunos e professoras da Escola Neves Júnior, de Faro.
A direção do Agrupamento de Escolas Pinheiro e Rosa, ao qual pertence o estabelecimento de ensino, homenageou o motorista, destacando que a sua “perícia, sangue-frio e competência profissional” permitiu evitar que este acidente se transformasse “numa catástrofe nacional” de maior dimensão.
“O autocarro que transportava os nossos alunos foi atingido pelos destroços das colisões, mas livrou-se da colisão frontal no último instante, tendo em bom momento sido desviado para a faixa contrária, evitando dessa forma uma catástrofe de consequências indeterminadas, conforme se pode conferir pelo vídeo que registou o momento fatídico”, manifestou Francisco Soares, diretor do Agrupamento Pinheiro e Rosa, que disponibilizou “apoio psicológico para os alunos e as professoras que dele necessitem na sequência desta ocorrência”.
O condutor do pesado de mercadorias que no passado dia 26 saiu da sua faixa de rodagem e foi embater noutro camião e numa carrinha que seguiam na direção contrária terá sido vítima de doença súbita ou adormecido ao volante, as duas hipóteses que ganham maior probabilidade junto dos investigadores do acidente, que terão excluído as possibilidades de condução com álcool ou de distração.
O motorista, de 49 anos, da empresa de fabrico de produtos feitos de papel Renova, de Torres Novas, ficou ferido com gravidade. O teste de álcool e de substâncias psicotrópicas realizado no hospital de Santa Maria, em Lisboa, com recurso a amostra de sangue, terá dado negativo.
O camião seguia no sentido de Peniche quando ao quilómetro 7,5, entre Serra d’El Rei e Atouguia da Baleia, numa reta prolongada, saiu da sua faixa de rodagem sem motivo aparente, uma vez que não tinha ninguém para ultrapassar.
Um vídeo gravado pela câmara de um carro que circulava atrás permite observar o momento em que choca contra o outro camião, cujo motorista, de 40 anos, ficou com ferimentos ligeiros, e em que atinge a carrinha que seguia na traseira, ambos da empresa do ramo eléctrico Canas, da Figueira da Foz, onde iam as suas vítimas mortais, de 29 e 62 anos. A gravação é uma peça importante e já foi analisada pelos investigadores do acidente.
Também quem evitou o choque foi outro carro, cujo condutor, António de Sousa, da Serra d’El Rei, Peniche, afirmou que “escapei por uma fração de segundos”.
“Devia ter acontecido qualquer coisa ao motorista [do camião da Renova]. Ele apareceu em sentido contrário, eu apitei bastante mas não houve resposta, por isso eu meti-me na berma e pensei que me tinha batido de lado. Felizmente eu e a minha esposa ficámos bem”, relatou.
O embate foi de tal forma violento que as vítimas mortais ficaram presas na carrinha em que seguiam e tiveram de ser desencarceradas. Colegas ajudaram na remoção das ferramentas que iam no interior e mostraram-se desolados com a tragédia ocorrida. Veículos especiais de pronto socorro foram mobilizados para retirar os camiões. O trânsito esteve interrompido durante cinco horas e meia para a remoção das viaturas e limpeza dos destroços da via.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar