18-04-2017 Economia, Lusa, Torres Vedras Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

Câmara de Torres Vedras fechou 2016 com resultado positivo de 6,3 milhões de euros

Torres Vedras, Lisboa, 18 abr (Lusa)- O município de Torres Vedras alcançou em 2016 um resultado líquido positivo de 6,3 milhões de euros, de acordo com o Relatório de Contas, que foi hoje aprovado por maioria pelo executivo municipal.

Em 2016, a autarquia encerrou com um resultado líquido de 6,3 milhões de euros, mais 1,5 milhões do que em 2015, de acordo com o relatório, a que a agência Lusa teve acesso e que foi aprovado pelo PS e PSD, com um voto contra da CDU.

A câmara conseguiu uma execução orçamental de 115% do lado da receita, uma vez que tinha previsto 41,7 milhões de euros e veio a arrecadar 48 milhões de euros.

A maioria socialista, presidida por Carlos Bernardes, explicou que o aumento da receita se deveu não só à aprovação de fundos comunitários, como também ao aumento dos impostos diretos em 1,6 milhões de euros.

O Imposto Municipal sobre Transações subiu de 2,5 para 2,8 milhões de euros, à semelhança da derrama, de 503 mil euros para 2,1 milhões de euros, enquanto as receitas oriundas do Imposto Municipal sobre Imóveis decresceram 600 mil euros (13,4 para 12,8 milhões).

Esses aumentos refletem o crescimento da economia, frisou a maioria socialista.

O aumento das receitas dos impostos diretos levou a oposição a defender a redução da carga fiscal junto dos cidadãos.

Para o aumento da receita contribuiu também a amortização em 1,5 milhões de euros de empréstimos contraídos para obras de abastecimento de água e de saneamento.

Do lado da despesa foi alcançada uma execução orçamental de 112%, tendo sido paga 98%. Apesar de terem sido orçamentados 41,7 milhões, foi realizada despesa no valor de 46,7 milhões e, dessa, foram pagos 46 milhões.

A despesa acompanhou o aumento da receita e é justificada com o aumento de custos em 1,2 milhões de euros, sobretudo com iluminação pública, resíduos sólidos urbanos e com a manutenção de máquinas e viaturas municipais.

O município conseguiu reduzir o passivo em 5,7 milhões de euros, graças à diminuição das dívidas de médio e longo prazo em 3,7 milhões e de curto prazo em 1,7 milhões, motivada pela amortização de empréstimos.

O município reduziu também as dívidas a terceiros em 5,4 milhões de euros, passando de 24,9 milhões em 2015 para 19,4 milhões em 2016. Dessas, também as dívidas a fornecedores diminuiram 1,2 milhões face a 2015.

O concelho possui cerca de 80 mil habitantes.

 

FYC // MLS

Lusa/Fim

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar