05-11-2021 Economia,Sociedade,Lusa Imprimir PDF     Print    Print

Ciclo “Fronteiras” do Cister Música passou pela Nazaré

Quatro espetáculos em vários concelhos da região Oeste, de 24 de outubro a 30 novembro, numa organização do Clube Alcobacense com produção da ABA - Banda de Alcobaça - Associação de Artes

Promovido pelo Clube Alcobacense, ao abrigo do programa Garantir Cultura, o Cistermúsica inaugurou, no passado domingo, 24 de outubro, um novo ciclo intitulado “Fronteiras”, que tal como o nome sugere, propõe cruzamentos artísticos e diálogos musicais a partir de obras de compositores contemporâneos.

O primeiro espetáculo decorreu no Cine-Teatro de Alcobaça - João d’Oliva Monteiro com a apresentação de La Vida Secreta, uma ópera de bolso interpretada pelo Ensemble Darcos e cantada em castelhano pela soprano espanhola Conchi Moyano, retratando o mundo surreal do pintor espanhol Salvador Dalí através dos olhos da sua companheira-musa Gala.

No passado domingo, dia 31 de outubro, foi a vez do Cine-Teatro da Nazaré receber o Grupo de Música Contemporânea de Lisboa com um concerto intitulado Rio do Tempo – Música Nova, e cujo repertório integra obras de Alexandre Delgado, Anne Victorino d’Almeida, Carlos Marecos, Jorge Peixinho e Luciano Berio, sob a direção de Rui Pinheiro.

Já em novembro, dia 28, às 16h00, no Átrio da Câmara Municipal de Alenquer, o GISBA – Grupo de Instrumentistas de Sopro da Banda de Alcobaça apresentará um programa de Homenagens a compositores como Ígor Stravinsky, Eurico Carrapatoso, Claude Arrieu e György Ligeti.

O “Fronteiras” terá a sua conclusão no dia 30 de novembro, em local e horário a anunciar, com o ensemble de percussão Drumming GP. Diálogos com Philip Glass pretende contrapor o universo estético deste compositor norte-americano ao suscitado por obras de alguns dos mais conceituados compositores portugueses contemporâneos, tais como Daniel Bernardes, Miguel Oliveira e José Alberto Gomes.

Programação regular do Cistermúsica acolhe a Orquestra Sem Fronteiras e nova ópera de marionetas protagonizada pela companhia alcobacense S.A. Marionetas em parceria com a Orquestra Filarmonia das Beiras

Como comprova a realização do referido ciclo “Fronteiras”, não é só no verão que se pode ouvir (e ver) obras que são “Um clássico para todos”. O Cistermúsica, cuja principal atividade se traduz no Festival de Música de Alcobaça, assume-se cada vez mais como uma plataforma regular de programação musical com propostas ao longo de todo o ano. Neste sentido, o Cistermúsica apresenta a 5 e 7 de novembro mais dois grandes espetáculos em Alcobaça que prometem novas experiências cénicas e sonoras.

O primeiro será no dia 5 de novembro, às 21h30, pela Orquestra Sem Fronteiras (OSF) que sobe ao palco do Refeitório do Mosteiro de Alcobaça para interpretar obras de Antonio de Cabezón, John Cage, Pablo Bruna, Jordan Nobles, Joan Cabanilles e Terry Riley, sob a direção de Martim Sousa Tavares e a presença do solista espanhol Joan Seguí Mercadal no órgão positivo.

Alternando o repertório clássico para órgão a solo com obras vanguardistas para ensemble alargado e explorando um rico leque de timbres e possibilidades expressivas, este é um concerto imersivo onde o público pode construir a sua própria experiência sonora. Sediada em Idanha-a-Nova, a OSF é um projeto que pretende apoiar e fixar o talento jovem no interior do país, combatendo o abandono do ensino da música e premiando o mérito académico.

Finalmente, a 7 de novembro, às 18h00, o Cine-Teatro de Alcobaça – João d’Oliva Monteiro recebe a ópera de marionetas El Retablo de Maese Pedro, pela Orquestra Filarmonia das Beiras, sob a direção de Rita Castro Blanco, e a S.A. Marionetas. Esta produção integra ainda a programação do festival Books & Movies e resulta de uma parceria do Cistermúsica com o Festival Música em Leiria e os Festivais de Outono da Universidade de Aveiro.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar