27-04-2021 Mariana Martinho Imprimir PDF     Print    Print

Cinco técnicos de Proteção Civil certificados

Cinco candidatos, entre bombeiros e sapadores florestais obtiveram na passada sexta-feira o Certificado Profissional de Técnico de Proteção Civil (Nível 4) através do Centro Qualifica do Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro, nas Caldas da Rainha. Esta prova, que se realizou na Comunidade Intermunicipal do Oeste, visa “ter no terreno pessoas formadas e certificadas”.

Grupo certificado com elementos do júri
Esta prova de certificação consistiu numa demonstração a um júri externo das competências obtidas no âmbito da formação diferenciada.
Nesta sessão, o júri contou com a presença de cinco elementos de diferentes entidades, como o comandante operacional distrital, Carlos Guerra, a representante das associações empresariais, Oestecim, Sofia Mendonça, a formadora com qualificação técnica da área de educação e formação do referencial de bombeiro, Joana Duarte, e o formador com qualificação técnica da área de educação e formação do referencial de bombeiro, Carlos Silva. Presente esteve igualmente o formador que acompanhou o grupo, Marco Martins, que também é comandante dos Bombeiros Voluntários de Óbidos.
“Este é um processo de reconhecimento, avaliação e certificação de competências, que abrange um conjunto de formação muito diferenciada, integrada em doze unidades de competências obrigatórias e duas à escolha dos elementos do júri”, explicou Marco Martins.
A coordenadora do Centro Qualifica da Escola Rafael Bordalo Pinheiro, Ana Isabel Domingos, referiu que “esta é uma certificação bastante exigente, feita para profissionais que já trabalham na área”. Nesse sentido, “os elementos foram dotados de uma formação muito intensiva nas áreas ligadas à Proteção Civil, sobretudo no que diz respeito a matérias em que a legislação mudou, e ainda nas áreas técnicas, como por exemplo, proteção de edifícios contra incêndios, comunicação em épocas de crise, entre outros”.
O grupo de bombeiros foi sujeito a diversas formações e a provas de verificação para que “hoje possam demonstrar as suas competências nas provas que selecionámos, sendo uma delas práticas”.
“Após as provas, cada bombeiro, agora técnico de proteção civil com a valorização da sua experiência profissional, recebe um certificado nível 4 que fica registado no passaporte Qualifica reconhecido no estrangeiro”, explicou a responsável, adiantando que isso permitirá que os candidatos estejam “perfeitamente aptos” para trabalhar em serviços municipais e na autoridade nacional de proteção civil, gabinetes de gestão florestal e sapadores florestais, departamentos de segurança ou gestão de risco de empresas públicas ou privadas, e ainda elaborar planos estratégicos de resposta a uma emergência.
João Carlos Bonifácio (São Martinho do Porto), Nuno Rodrigues (Lourinhã), Carlos Santos (Lourinhã), Ruben Almeida (Carcavelos) e António Madeira (Sapadores Florestais da Oestcim) foram certificados.
O Centro Qualifica do Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro vai realizar mais sessão de certificação profissional na próxima sexta-feira, no auditório do Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro, para certificar 18 técnicos de proteção civil.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar