31-08-2021 Marlene Sousa Imprimir PDF     Print    Print

Detido estrangeiro para extradição

Filhos menores foram entregues à mãe nas Caldas

O pai que fugiu com os dois filhos da Alemanha e que tinha sido visto pela última vez em Tenerife, foi detido em Peniche. Filhos de 11 e 12 anos, que foram localizados com o pai de nacionalidade albanesa, foram entregues à mãe, na passada quinta-feira, nas Caldas da Rainha.

Crianças raptadas pelo pai foram entregues à mãe nas Caldas
A Polícia Judiciária, através da Unidade de Informação Criminal, localizou e deteve no dia 24 de agosto, em Peniche, um cidadão estrangeiro, em cumprimento de um mandado de detenção europeu emitido pelas autoridades judiciárias competentes de Espanha.
No ato foi também dado cumprimento a três pedidos de localização internacional dos seus dois filhos, com 11 e 12 anos, emitidos pelas autoridades competentes de Espanha e da Alemanha.
O homem, de 44 anos, suspeito da prática de subtração internacional dos seus filhos menores, irá ser presente ao Tribunal da Relação de Coimbra.
Os filhos foram entregues à guarda da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de um Tribunal de Menores competente onde ficaram num Centro de Acolhimento da região Oeste até à chegada da mãe que veio de Alemanha buscar os filhos.
“Estou muito feliz de ter os meus filhos de volta” disse, ao JORNAL DAS CALDAS, Enkelejda Sulaj, no passado dia 26, à saída do Tribunal das Caldas da Rainha, abraçada aos filhos. “Foi o tribunal de Tenerife que me telefonou a dizer que encontraram os meus filhos em Portugal. Não queria acreditar quando me disseram. Estive nove meses sem os ver e sem saber onde estavam”, relatou.
A 17 de janeiro, a mãe reportou o desaparecimento dos meninos às autoridades alemãs, onde a família vivia. Após meses de buscas na Alemanha, as autoridades começaram a suspeitar que o homem teria fugido para Tenerife com as crianças.
O suspeito terá viajado de avião de Madrid até Lisboa e terá levado os filhos com ele.
Kristian e Amantia estavam muito felizes de estar com a mãe. “Ela chorou de alegria quando nos viu”, disse o filho, Kristian, ao JORNAL DAS CALDAS.
Enkelejda Sulaj disse que está ansiosa de voltar para casa. “Estou só à espera de uns documentos do tribunal e logo que os tenha vamos apanhar o avião até Hamburgo porque os meus filhos têm de voltar para a escola”, disse a mãe que é albanesa.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar