11-12-2019 Marlene Sousa Imprimir PDF     Print    Print

Luís Montenegro assumiu nas Caldas ser “o melhor candidato” para tornar o PSD uma alternativa ao PS

Luís Montenegro assumiu-se como “o melhor candidato” para tornar o PSD uma alternativa ao PS, essa foi a mensagem passada aos cerca de 150 militantes que o ouviram na passada quinta-feira à noite nas Caldas da Rainha.

[+] Fotos
Tinta Ferreira, Luís Montenegro e Pedro Pimpão

Antes de entrar no pequeno auditório do CCC, onde participou numa ação distrital de apresentação da sua candidatura à porta fechada, o ex-líder parlamentar do PSD disse aos jornalistas que “as pessoas já conhecem quais são as diferenças do ponto de vista estratégico” dos três candidatos, criticando a “pré-disposição” de Rui Rio “para acordos com o Partido Socialista, sabendo eu que o PS não quer fazer nenhum desses acordos e não tem nenhuma matéria na qual mostra afinidade com o PSD”. 

Para Luís Montenegro, o PSD não pode ser um partido subalterno, sobretudo de “um Partido Socialista que está a governar com o suporte político do PCP do BE e também agora do PAN, dos Verdes e do Livre, dos quais o PSD não entra”.  

O candidato à liderança social-democrata sublinhou que o país precisa de um “partido grande que seja alternativa ao PS”. É precisamente o Governo de António Costa que Luís Montenegro entende ser o verdadeiro adversário. “O meu adversário chama-se António Costa”, salientou, acusando o primeiro ministro de ser um “empata de decisões e soluções para a vida das pessoas”. “Esse sim é o combate que eu quero travar”, adiantou.  

O candidato à liderança do PSD chegou às Caldas por volta das 20h00 e foi jantar ao Street Food Festival, na Avenida 1º de Maio. Chegou ao CCC acompanhado pelo seu mandatário para o distrito de Leiria, o presidente da autarquia das Caldas, Tinta Ferreira, e por vários autarcas de concelhos do distrito de Leiria e dirigentes de estruturas concelhias e distritais. Perante este “apoio muito expressivo”, Montenegro disse estar “esperançado de ter um resultado eleitoral coerente com este nível de apoio”.

Ainda que, lembrou, “os apoiantes que aqui estão só têm direito a um voto”, confiante que eles o vão ajudar “a convencer os militantes”. 


Montenegro coordenador autárquico das eleições em 2021


O candidato à liderança do PSD revelou à imprensa que tem uma “disponibilidade absoluta para trabalhar com os autarcas no reforço da posição política do PSD”, lembrando que o primeiro combate que vão ter em conjunto são as “eleições autárquicas”. Referiu que quer “ganhar mais Câmaras e reforçar a nossa posição naquelas que já são lideradas por nós”. 

Anunciou que vai ser “coordenador autárquico das eleições em 2021, porque é a partir das Câmaras e Juntas de Freguesia que muitas vezes nós servimos os cidadãos com uma eficiência que na administração central nem sempre se consegue obter”. 

Para Luís Montenegro, o PSD não será um partido vencedor em Portugal “se não aproveitar a militância dos seus autarcas, daí que o meu slogan é ‘A Força que vem de Dentro’”.  

Questionado sobre a escolha de Tinta Ferreira para mandatário para o distrito de Leiria, uma vez que foi apoiante de Rui Rio, Luís Montenegro respondeu que é um “autarca de excelência, um militante convicto e conselheiro nacional do PSD, portanto é alguém que valoriza esta candidatura e sinaliza a tal importância que nós damos ao poder autárquico”. 

As eleições diretas no PSD estão marcadas para 11 de janeiro.

Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar