26-12-2018 Economia, Lusa, Torres Vedras Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

Três concelhias do BE defendem alargamento do passe de 40 euros a todo distrito de Lisboa

Torres Vedras, Lisboa, 26 dez (Lusa) - O Bloco de Esquerda (BE) de Torres Vedras, Alenquer e Azambuja defendeu o alargamento do passe de 40 euros nos transportes da Área Metropolitana de Lisboa (AML) a todos os concelhos do distrito, numa carta aberta hoje divulgada.

“Exigimos que as medidas que beneficiam os cidadãos da Área Metropolitana de Lisboa, nas suas deslocações pendulares, sejam estendidas a todos os concelhos do distrito de Lisboa, todos eles com um importante número de deslocações pendulares diárias entre os seus pontos de origem e a capital”, refere a carta aberta, a que a agência Lusa teve acesso.

As três concelhias do BE louvaram a decisão de reduzir o valor do passe na AML, por contribuir para a “redução drástica do valor gasto em transportes no orçamento das famílias”.

Contudo, consideraram que a “decisão cria diferenças de direitos entre cidadãos” e que essas diferenças são “inaceitáveis num Estado que intenta tratar todos os seus cidadãos de igual forma”.

O BE exemplificou que um cidadão residente no Barril, Mafra, concelho pertencente à AML, que está a 61 quilómetros do centro de Lisboa, vai passar a pagar 40 euros de passe, enquanto, à mesma distância, um cidadão de Torres Vedras paga 165 euros.

Da mesma forma, um residente em Setúbal, a 49 quilómetros do centro de Lisboa, vai pagar 40 euros, o que não acontece com um cidadão de Alenquer, a 46 quilómetros da capital, que paga 123 euros.

A carta aberta foi enviada ao primeiro-ministro, ministros das Finanças, Planeamento e Infraestruturas, e do Ambiente, às comunidades intermunicipais do Oeste e da Lezíria do Tejo e aos municípios de Torres Vedras, Alenquer, Azambuja, Sobral de Monte Agraço, Lourinhã, Cadaval e Arruda dos Vinhos.

A Área Metropolitana de Lisboa está em conversações com as Comunidades Intermunicipais limítrofes para um acordo que permita reduzir o preço dos passes também para quem se desloca a partir desses concelhos para Lisboa, sendo uma delas a OesteCim.

Atualmente, um residente de Arruda dos Vinhos, a 35 quilómetros e 40 minutos da capital, paga 138,50 euros por um passe mensal combinado para Lisboa (autocarro/metro/Carris).

De Alenquer ou Sobral de Monte Agraço, a 45 quilómetros ou a 45 minutos de Lisboa, o mesmo passe custa 160,70 euros.

O passe sobe para 165 euros, de Torres Vedras (a 45 minutos ou a 50 quilómetros de Lisboa), e para 183,50, da Lourinhã (uma hora ou 70 quilómetros de Lisboa).

A OesteCim integra os municípios de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Cadaval, Lourinhã, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras (distrito de Lisboa) e Alcobaça, Bombarral, Caldas da Rainha, Óbidos, Nazaré, Peniche (distrito de Leiria).

Azambuja pertence à Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo.

 

FYC // MLS

Lusa/Fim

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar