04-09-2018 Cultura, Lusa Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

Festival de Marionetas Manobras de 14 de setembro a 31 de outubro em 11 municípios

Tomar, Santarém, 04 set (Lusa) – A segunda edição do Manobras – Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas vai acontecer a partir de dia 14, até 31 de outubro, em 11 municípios associados da Artemrede, com parte da programação escolhida por grupos de espectadores.

Marta Martins, diretora executiva da Artemrede, disse hoje à Lusa que o festival cruza o espetáculo de marionetas e o teatro de objetos “com outros discursos e outras áreas”, visando diferentes públicos e decorrendo em diferentes locais – desde teatros a ruas e praças, mas também associado a percursos que levam os visitantes a conhecer monumentos e património.

Os 20 eventos programados – 13 espetáculos, quatro oficinas, uma instalação de luz e música e duas videoinstalações criadas especificamente para espaços de Tomar (distrito de Santarém) e de Sobral de Monte Agraço (Lisboa) – vão acontecer em Abrantes, Alcanena, Alcobaça, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Pombal, Santarém, Sobral de Monte Agraço e Tomar.

Para Marta Martins, o envolvimento de grupos de espectadores – designados por Visionários – na escolha de parte da programação, num processo participativo que envolveu visionamento das ofertas disponíveis e muita discussão, mediada por programadores locais, constitui o “aspeto mais inovador” do festival.

Este processo, que aconteceu em cinco dos seis concelhos da zona Centro, permite aos espectadores “perceberem como se constrói a programação, o que está por detrás de cada decisão, desde as necessidades técnicas ao orçamento, à necessidade de respeitar um ‘plafond’”, referiu.

“É um passo mais à frente na participação cultural”, afirmou, sublinhando que o nível de envolvimento revelou um potencial que os próprios municípios estão a querer levar para outras áreas da programação concelhia.

Marta Martins afirmou que o Manobras apresenta “uma programação diversificada”, ajustada à dimensão e às lógicas de cada localidade, procurando “apresentar projetos de qualidade em formatos diversificados, de várias disciplinas e para diferentes faixas etárias”.

Como ‘ex libris’ da programação desta segunda edição do festival, apontou a ópera barroca com marionetas “Guerras do Alecrim e Mangerona”, uma coprodução da Artemrede com o Cistermúsica que junta os Músicos do Tejo e a S.A. Marionetas, com recurso a marionetas à escala humana, num espetáculo que será exibido no dia 14 de outubro às 16:00 no Teatro-Cine de Pombal, no dia 19 desse mês, às 21:00, no Cineteatro Paraíso em Tomar, no dia 20, às 21:30, no Cineteatro S. João em Palmela e no dia seguinte, também à noite, em Abrantes.

A diretora da Artemrede referiu ainda as iniciativas que aliam a apresentação de espetáculos a visitas a lugares patrimoniais, como a que a companhia belga Tof Théâtre vai apresentar em espaços como o Museu do Vinho de Alcobaça (29 de setembro à tarde), o Centro de Interpretação das Linhas de Torres, em Sobral de Monte Agraço (05 de outubro), o complexo Cultural da Levada, em Tomar (06 de outubro), ou o castelo de Pombal (dia 07).

O festival integra ainda dois filmes/instalações encomendados ao realizador António-Pedro, um “Passeio a Sobral” e “Levada Sem Fim”, que irão ficar em permanência em Sobral de Monte Agraço e em Tomar, respetivamente.

Marta Martins afirmou que o financiamento obtido no Programa Operacional Centro 2020 permitiu que a Festa da Marioneta, organizada pela Artemrede desde 2009, assumisse o cariz de festival com uma componente internacional, com forte ligação ao património e ao território, acreditando que esta nova dimensão da iniciativa permanecerá mesmo depois de findo o apoio comunitário.

Para a diretora da Artemrede, além da obtenção de financiamento, a associação tem permitido “dar outra escala” à programação dos municípios associados e facilitado o trabalho em conjunto, levando os municípios a “conjugar recursos e a pensar de forma mais integrada com os seus pares, o que desafia para projetos que sozinhos teriam dificuldade de realizar”.

O festival conta com espetáculos das companhias Toutito Teatro (França), Tof Théâtre (Bélgica), Teatro de Marionetas do Porto, NUNCA, PIA – Projetos de Intervenção Artística, Red Cloud Teatro de Marionetas, S.A. Marionetas com os Músicos do Tejo, e Radar 360º, que encerra o festival na noite das Bruxas (31 de outubro) com “Festopia”, um espetáculo-festa que contará com a participação da comunidade de Pombal.

A iniciativa arranca no próximo dia 14, às 17:00, com o espetáculo “Muita Tralha Pouca Tralha”, de Catarina Requeijo, Formiga Atómica, na praceta António Luís Borges, em Sobral de Monte Agraço, dia em que a Praça da República, em Tomar, recebe, às 21:30, “Entremundos”, pelos PIA – Projetos de Intervenção Artística.

 

MLL // TDI

Lusa/fim

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar