18-05-2018 Lusa, Caldas da Rainha Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

Aberto concurso para regularização de 169 precários do Centro Hospitalar do Oeste

Caldas da Rainha, Leiria, 18 mai (Lusa) – O Governo abriu concurso para a regularização de 169 trabalhadores precários do Centro Hospitalar do Oeste, divulgou hoje o Movimento Precários do CHO.

“Depois de muita luta, finalmente abriram concursos para a nossa regularização, nos hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche”, divulgou hoje o Movimento Precários do CHO, em comunicado.

Os concursos para a regularização dos trabalhadores precários que há vários anos prestam serviço, através de empresas de subcontratação, nos três hospitais da instituição (Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche), foram hoje publicados na BEP (Bolsa de Emprego Público).

De acordo com o movimento, foram abertas “145 vagas a concurso para regularização de 145 Assistentes Operacionais e 19 Técnicos de Diagnóstico”.

As vagas agora abertas pelo Ministério da Saúde juntam-se a “27 vagas para Assistentes Técnicos e 36 para enfermagem”, que haviam já sido publicadas esta semana, totalizando, assim, 227 vagas abertas para os quadros do CHO.

Ainda assim, sublinhou o movimento, fica a faltar “a abertura de algumas vagas para outras categorias profissionais e outros trabalhadores posteriormente identificados pela Comissão de Avaliação Bipartida”.

A integração dos trabalhadores com vínculo precário nos três hospitais do Oeste foi reivindicada pelo movimento, que desde 2016 encetou greves e ações de luta, dando, segunda a sua porta-voz, Carla Jorge, “passos consistentes e fazendo-se justiça para quem trabalha" naqueles hospitais, "mas também para os utentes”.

A luta dos trabalhadores saldou-se pela “regularização de salários” e pela assinatura de contratos diretos com o CHO desde fevereiro deste ano, altura em que a instituição deixou de recorrer a empresas de subcontratação.

“Agora, resta garantir que todos os precários são devidamente integrados através do concurso, reconhecendo os direitos de antiguidade de cada um e as devidas evoluções na carreira”, refere o movimento no comunicado emitido hoje, no qual garante não baixar os braços até “que sejam reconhecidos todos os direitos dos trabalhadores”.

O CHO detém uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã, e de parte dos concelhos de Alcobaça (freguesias de Alfeizerão, Benedita e São Martinho do Porto) e de Mafra (com exceção das freguesias de Malveira, Milharado, Santo Estevão das Galés e Venda do Pinheiro), abrangendo 292.546 pessoas.

 

DYA // MLS

Lusa/Fim

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar