08-07-2018 Cultura, Economia, Sociedade, Lusa Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

Milhares nas festas do Espírito Santo de Ponta Delgada para partilharem da massa e do leite

 

Ponta Delgada, Açores, 08 jul (Lusa) – Milhares de pessoas concentraram-se hoje no palco principal das Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, as Portas da Cidade, para usufruírem da distribuição gratuita da massa sovada e de um copo de leite.

Esta é uma tradição que se renova nesta décima quinta edição das festividades do Espírito Santo, cuja essência é a partilha, solidariedade e igualdade, entre outros valores cristãos.

E foi no âmbito do espírito da dádiva que foram distribuídas também 55 pensões a várias instituições particulares de solidariedade social e servidas mais de 13.000 sopas, no sábado, no Campo de São Francisco.

Enquanto aguardavam pela massa e leite, milhares de açorianos oriundos de várias ilhas, a par de emigrantes e turistas, usufruíam dos cantares dos grupos de foliões, enquanto outros apreciaram o quarto do Espírito Santo montado no edifício da Câmara Municipal de Ponta Delgada, onde estão representados as 24 freguesias e os inúmeros Impérios do concelho, através de 97 coroas e 107 bandeiras.

Também no edifício dos Paços do Concelho, realizou-se o concurso de massa sovada, que teve como juízes os membros da Confraria de Gastrónomos dos Açores, sendo que dos 22 bolos de massa sovada que foram a concurso o primeiro lugar foi atribuído a Santa Clara, seguida das freguesias de Candelária e São José.

O presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, que é o mordomo das festas, destacou à Lusa a “mobilização máxima” de todas a freguesias nesta que é uma “festa do povo pelo povo”, bem com a riqueza que os emigrantes da diáspora atribuem às festividades “vivendo e revivendo a sua infância”, a par da “passagem de testemunho” a filhos e netos nos Estados Unidos e no Canadá.

O autarca destacou ainda a “surpresa e deslumbramento” dos turistas com esta “manifestação de identidade cultural”, bem como a presença do Nobel da Paz Ximenes Belo.

No âmbito das XV Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada foi lançado, na Igreja Matriz, o segundo volume de “Missionários Açorianos em Timor-Leste”, da autoria de Ximenes Belo.

Para José Manuel Bolieiro, este é um "ato de cultura e de reconhecimento” que enaltece o povo açoriano, um povo que se destacou no país e no mundo, também por via da missionação e da promoção humana em Timor-Leste, como lembra a obra do Prémio Nobel da Paz.

A propósito do bodo de leite que se realizou na manhã de domingo, José Manuel Bolieiro sublinhou a “partilha, inclusão e, sobretudo, a igualdade” das festas, independentemente da condição social e económica, fazendo assim “todos prova da partilha comum".

O autarca destacou a dimensão destas festas desde a mais remota freguesia dos Açores à mais conhecida, do Corvo a Santa Maria, passando pelas “ilhas da diáspora”, como símbolo da açorianidade.

Hoje, pelas 16:00 dos Açores (menos uma do que em Lisboa), começa a Grande Coroação dos Impérios do Espírito Santo do concelho de Ponta Delgada, que integra 97 coroas e 107 Bandeiras, além de 12 bandas filarmónicas e delegações convidadas, que este ano são Casa do Triângulo, elementos dos Estados Unidos da América, Canadá e Alenquer, bem como o Grupo de Inclusão Social.

 

 

JYAM // CSJ

Lusa/Fim

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar