20-08-2018 Lusa Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

Almanaque Lusa - 20 de agosto

Lisboa, 20 ago (Lusa) - Hoje é segunda-feira, 20 de agosto, ducentésimo trigésimo segundo dia do ano e Dia Mundial de Goa. Faltam 133 dias para o final de 2018.

Este dia é dedicado a São Bernardo, confessor e Doutor da igreja, e a São Felisberto.

Nos céus, a Lua encaminha-se para a Fase Plena. Lua Cheia, dia 26, 12:56.

O Sol nasce às 06:55 e o ocaso regista-se às 20:24.

No porto de Lisboa, a preia-mar verifica-se às 11:45 e 00:24, a baixa-mar, às 05:06 e 17:51.

Os nascidos nesta data pertencem ao signo Leão, destacando-se o escritor português padre Manuel Bernardes (1644), o escritor de romances de horror H. P. Lovecraft (1890), o trombonista de jazz Jack Teagarden (1905), o político indiano Rajiv Ghandi (1944) e o ator brasileiro José Wilker (1945).

Nesta data, em 1611, morria o compositor espanhol Tomás Luiz de Victoria, referência na polifonia ibérica do século XVI. Em 1641, os ingleses assinavam o tratado de paz com a Escócia. Em 1791, o Alasca era descoberto pelo navegador dinamarquês Vitus Jonas Bering.

Em 1833, na Guerra Civil pela consolidação do Liberalismo em Portugal (1832-34), os miguelistas retiravam da margem sul do Douro, batidos pelas forças do marechal Saldanha. Em 1837, as forças da Revolta Cartista concentravam-se em Torres Novas. Em 1861, era autorizada a fundação do Banco União, o quarto banco português.

Em 1886, em Nova Iorque, estreava-se a opereta “The Mikado” da dupla Gilbert e Sullivan. Em 1890, era assinado o Tratado de Londres entre Portugal e o Reino Unido, definindo os limites territoriais de Angola e Moçambique. Em 1908, Leopoldo II da Bélgica transferia o Congo, até então sua propriedade pessoal, para o Governo belga. O ato sucedeu-se à denúncia das condições de escravatura da população e ao endividamento contínuo do Rei.

Em 1915, no contexto da Grande Guerra 1914-18, terminava o combate de Mongua, no sul de Angola, quando a principal coluna das forças expedicionárias portuguesas, comandada pelo general Pereira d'Eça, neutralizou o ataque alemão aos depósitos de água.

Em 1932 eram publicados os estatutos da União Nacional, a única força política autorizada durante o regime de Oliveira Salazar. Em 1940, o revolucionário russo Leon Trotsky, refugiado no México, era atacado, vindo a morrer um dia depois. Em 1944, começava a sublevação da Resistência Francesa em Paris, contra as tropas nazis.

Em 1960, o Senegal quebrava a integração na Federação do Mali, efetivando a independência. Em 1968, a Primavera de Praga terminava às ordens da URSS, com a entrada das forças do Pacto de Varsóvia na capital da Checoslováquia. Em 1979, era criada a União de Esquerda para a Democracia Socialista (UEDS). Em 1981, Pinto Balsemão aceitava formar o VIII Governo constitucional.

Em 1984, morria, em Lisboa, o embaixador Vasco Futscher Pereira, 62 anos, antigo Ministro dos Negócios Estrangeiros. Em 1989, um barco-discoteca afundava-se no Tamisa, em Londres, morrendo mais de 60 pessoas, entre as quais um empresário português e seu irmão. Em 1991, a Estónia declarava a independência.

Em 1992, morria o cineasta norte-americano John Sturges, realizador de “Os Sete Magníficos”. Em 1994, a Fundação Nacional do Índio, do Brasil, denunciava o assassínio de 30 índios ianomanis, entre os quais dez crianças, por garimpeiros da Amazónia. Em 1995, morria o desenhador e escritor italiano Hugo Pratt, criador do herói Corto Maltese.

Em 2002, era publicado o novo regime jurídico das parcerias na saúde, que previa a gestão privada dos hospitais. E as autoridades de Nova Iorque apresentavam o balanço final de vítimas dos atentados de 11 de Setembro de 2001, 2819 mortos.

Em 2003, o relatório preliminar do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge estimava a morte de cerca de 1.316 pessoas, em Portugal, na sequência da onda de calor verificada entre 29 de julho e 14 de agosto.

Em 2004, o preço do barril de petróleo atingia novo máximo histórico ao ser transacionado a 49,40 dólares, em Nova Iorque. Em Londres, o barril de Brent batia os 45,15 dólares. No mesmo dia, o FC Porto vencia a supertaça Cândido de Oliveira, batendo o Benfica por 1-0.

Em 2005, o Supremo Tribunal da Guiné-Bissau aprovava os resultados eleitorais que deram a vitória a João Bernardo Nino Vieira. Em 2006, morria Joe Rosenthal, 94 anos, fotógrafo norte-americano, correspondente de guerra da Associated Press, Prémio Pulitzer com a foto de Iwo Jima, símbolo da vitória das tropas norte-americanas, durante a Segunda Guerra Mundial.

Em 2007, o romance "O acidente", de Mário Cabral, editado em 2005, vencia a primeira edição do Prémio John dos Passos, e o documentário de produção portuguesa "Waiting for Europe", de Christine Reeh, era distinguido pela segunda vez com o Prémio de Melhor Documentário no Festival internacional de filme e vídeo independente de Nova Iorque.

Em 2008, o Presidente da República, Cavaco Silva, devolvia à Assembleia da República, sem promulgação, o diploma que altera o Regime Jurídico do Divórcio, utilizando o chamado 'veto político'. Um acidente aéreo no Aeroporto de Barajas, Madrid, fazia 154 vítimas mortais e 19 feridos, dos quais 10 em estado grave. A Polónia e os Estados Unidos assinavam solenemente um acordo prevendo a instalação de elementos do escudo antimíssil norte-americano em solo polaco. Morria Hua Guofeng, o sucessor de Mao Tse Tung na liderança da República Popular da China e do Partido Comunista chinês, em Pequim, aos 87 anos.

Em 2009, a Biblioteca Nacional recebia um conjunto de cartas da pioneira da defesa dos direitos das mulheres, Ana de Castro Osório, designadamente com importantes nomes do movimento republicano como Bernardino Machado.

Em 2011, morria, aos 97 anos, Beatriz Cal Brandão, uma das fundadoras do Partido Socialista.

Em 2013, o ex-presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, era formalmente acusado da morte da sua rival Benazir Bhutto, assassinada em 2007. Morria, com 74 anos, Mirko Kovac, escritor e argumentista de origem jugoslava alvo da censura comunista e crítico dos nacionalismos, no início da dissolução da Jugoslávia.

Em 2015, morria Casanova Ferreira, coronel que esteve ligado à revolta falhada das Caldas da Rainha (16 de março de 1974), mas precursora do golpe que derrubaria a ditadura a 25 de Abril. Tinha 84 anos.

Em 2017, morria Jerry Lewis, ator e um dos mais célebres comediantes da década de 1950, aos 91 anos, em Las Vegas, EUA. Morria, aos 81 anos, Colin Meads, antiga lenda dos ‘All Blacks’.

 

 

Lusa/Fim.

 

 

 

 

 

 

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar