18-01-2019 Política, Lusa, Lourinhã Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

PSD: Vice-presidente Salvador Malheiro diz que partido saiu unido para as eleições

Lourinhã, Lisboa, 18 jan (Lusa)- O vice-presidente do PSD Salvador Malheiro disse hoje que o partido saiu do Conselho Nacional Extraordinário a “rumar para o mesmo lado” e “mobilizado” para enfrentar as eleições este ano, constituindo-se como “a alternativa” ao PS nas legislativas.

“Foi um momento de clarificação em que foi inequívoca a vontade dos conselheiros”, afirmou Salvador Malheiro à agência Lusa, à margem de um jantar com cerca de uma centena de militantes, na Moita dos Ferreiros, concelho da Lourinhã, distrito de Lisboa.

Analisando as intervenções no Conselho Nacional Extraordinário, o vice-presidente do PSD declarou que “foram identificadas algumas questões a melhorar”, que a Comissão Política Nacional vai ter a “humildade para tentar retificar e melhorar”, reiterando as afirmações do presidente do partido, Rui Rio.

Ainda assim, defendeu que nem todos os militantes “têm de bater palmas a todas as medidas apresentadas, mas essa não é razão para vir para fora dizer mal do partido”.

Para o social-democrata, o Conselho Nacional Extraordinário “foi um momento de afirmação do PSD, de grande união, coesão e de mobilização para os desafios que estão à frente, que têm a ver com as eleições europeias, legislativas e as regionais na Madeira”.

“Temos as condições todas para ganhar se estivermos a rumar para o mesmo lado e parece que desta vez estamos”, sublinhou.

Para Salvador Malheiro, o partido “saiu muito mais forte” do Conselho Nacional para, nas eleições legislativas, “construir a alternativa galvanizadora, em contrapartida com a atitude enganadora com uma série de medidas prometidas por este Governo que depois não são cumpridas”.

O social-democrata defendeu que o Governo, liderado pelo socialista António Costa, está “desgastado”, como prova a contestação social de vários setores.

O Conselho Nacional do PSD aprovou hoje a moção de confiança à Comissão Política Nacional liderada por Rui Rio, com 75 votos a favor, 50 contra e um nulo, segundo fonte oficial do PSD.

Votaram 126 conselheiros nacionais, o que totaliza uma aprovação da moção da confiança por cerca de 60% dos votos.

A moção de confiança tinha sido apresentada pelo presidente do partido, depois de o antigo líder parlamentar Luís Montenegro ter desafiado Rui Rio a convocar diretas.

Rio rejeitou o repto de antecipar as eleições – completou no domingo metade do seu mandato, um ano –, mas pediu ao órgão máximo do partido entre Congressos que renovasse a confiança na sua Comissão Política Nacional.

 

FYC (SMA/VSYM) // SR

Lusa/Fim

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar