08-06-2018 Cultura, Lusa, Nazaré Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

Ministério da Cultura avança com novo Museu Joaquim Manso na Nazaré

Nazaré, Leiria, 08 jun (Lusa) – O Ministério da Cultura vai incluir, no Plano Nacional de Investimentos 20/30, a construção de um novo Museu Dr.Joaquim Manso, na Nazaré, integrando num projeto de Álvaro Siza as atuais instalações, que vão ser requalificadas.

“O Governo está naturalmente empenhado na inclusão do novo Museu Joaquim Manso no futuro Plano Nacional de Investimentos”, afirmou o ministro da Cultura, que hoje presidiu à assinatura de um protocolo entre a Direção Regional de Cultura do Centro (DRCC) e a Câmara da Nazaré, visando a reabilitação do atual edifício do Museu Dr.Joaquim Manso.

Para o ministro Luís Castro Mendes, a construção de um novo museu na Nazaré fará parte “de um triângulo [cultural] virtuoso”, que inclui, a par do museu, a Casa Museu da Fundação Mário Botas (cuja abertura está a ser diligenciada pela direção, pela autarquia e pelo Ministério da Cultura) e o Forte de S. Miguel Arcanjo.

O novo Museu será construído em instalações cedidas pela família de Joaquim Manso para esse fim, e terá por base um projeto do arquiteto Álvaro Siza, que “vai agora ser reformulado para integrar as atuais instalações”, divulgou o presidente da Câmara da Nazaré, Walter Chicharro após a assinatura do protocolo.

No documento, a que a Lusa teve acesso, a DRCC assume a disponibilização de 200 mil euros (50% a investir ainda este ano e os restantes 50% em 2019), para reabilitação do edifício que “já não reúne condições para acolher com integridade e segurança os visitantes, e apresentar as suas exposições”.

A intervenção, que a autarquia estima poder arrancar ainda este ano, vai iniciar-se “pela cobertura e depois pelo interior” do Museu, onde são necessárias obras como “a reparação das paredes e a substituição de toda a instalação elétrica”.

O custo total da obra deverá rondar os 350 mil euros, sendo a autarquia responsável pelo pagamento dos 150 mil euros não cobertos pela DRCC.

Durante a intervenção no edifício, o espólio ficará acomodado e patente ao público em dois edifícios camarários: o Centro Cultural da Nazaré (na marginal) e um prédio de três andares na rua dos Agricultores.

O documento hoje assinado compromete ainda a DRCC a, após as obras, “desenvolver todas as diligências no sentido de o Museu ser transferido para a Câmara Municipal da Nazaré”, que há anos vem manifestando disponibilidade para assumir a responsabilidade do equipamento, desde que antes fossem realizadas as obras.

Além da reabilitação do Museu, o presidente da Câmara, Walter Chicharro, anunciou hoje ter sido aprovado o financiamento comunitário para a reabilitação da Igreja de S. Gião, uma obra na ordem dos 250 mil euros.

O Museu Dr. Joaquim Manso abriu ao público em 1976, na antiga casa de férias do escritor e jornalista fundador do Diário de Lisboa, doada ao Estado em 1968 para esse fim, pelo benemérito nazareno Amadeu Gaudêncio.

Localizado no Sítio da Nazaré, junto ao Promontório, o museu representa a identidade histórico-cultural da região da Nazaré, com incidência na cultura do mar.

Em outubro de 2016, o espaço, que funcionava de terça a domingo, passou a encerrar ao público durante os fins de semana, por “inadequabilidade física do edifício para receber maiores fluxos de visitantes”, justificou na altura a DRCC, que tutela o Museu.

 

DYA // MAG

Lusa/Fim

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar