25-02-2021 PA Imprimir PDF     Print    Print

Município de Alcobaça implementa projeto de sensibilização para a igualdade de género e violência doméstica junto das escolas do concelho

O Município de Alcobaça aceitou o desafio lançado pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género e candidatou com sucesso o projeto “Inês=Pedro?”, em 2019.

O objetivo desta ação é concretizar uma educação e formação livres de estereótipos de género, promoção da igualdade de género e prevenir/reduzir a violência nas relações interpessoais (violência contra as mulheres e a violência doméstica).

Elaborado pelo Município de Alcobaça (Promotor), em parceria com três entidades (Agrupamento de Escolas de São Martinho do Porto, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Cister e Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens de Alcobaça), o projeto “Inês=Pedro?” conseguiu a aprovação de um financiamento total de 56.223€ através do programa europeu EEA Grants - Small Grant Scheme #2.

Os “Small Grant Scheme #2” são projetos de prevenção e estratégias de apoio a crianças e jovens na área da violência contra as mulheres e a violência doméstica. No caso particular deste projeto, os fundos são provenientes da Islândia, do Liechtenstein e da Noruega.

A sua concretização pretende, em simultâneo, fortalecer e enriquecer as estratégias locais já existentes de promoção e capacitação de competências sócio emocionais em crianças e jovens (projetos Origami e Uma Aventura em Alcobaça), de apoio a vitimas de violência doméstica (GAVVD) e de capacitação de profissionais no ativo e de pais/famílias.

Assim, o projeto consiste na realização de sessões / atividades artísticas e práticas colaborativas. Cerca de 96% das 158 sessões a realizar durante 24 meses (até junho de 2022) serão realizadas nas escolas com uma abordagem holística, estruturando-se em intervenções diretas com cinco grandes grupos de atividades, designadamente:
Intervenção direta nas crianças do Jardim de Infância, intervenção direta nas crianças dos 1º e 2º ciclos, intervenção direta nos jovens do 3º ciclo e secundário, formação de docentes e não docentes e capacitação de pais/famílias.

As atividades terão caráter pedagógico procurando promover aprendizagens significativas e o desenvolvimento das capacidades cognitivas, criativas e reflexivas das crianças/jovens.

As ações com os profissionais e os pais tendem a reforçar e facilitar as apropriações de igualdade de género e de não violência nas crianças e nos jovens, constituindo, em simultâneo, uma forma de sustentabilidade e de propagação do projeto, após o seu términus formal.

As metas definidas confluem para o reforço de perceções de igualdade de género e não violência, alteração de estereótipos e diminuição de atitudes/comportamentos agressivos, nomeadamente, o aumento do número de raparigas ciganas em frequência escolar, a diminuição de comportamentos agressivos no âmbito escolar e a inclusão de ações concretas na área de Educação para a Cidadania.

“Com este projeto, o Município de Alcobaça pretende dar um contributo concreto, focado e incisivo na mitigação destas questões sociais que constituem um problema já com uma forte dimensão transgeracional. Através de soluções criativas, culturais e artísticas, o Município e respetivos parceiros vão implementar um programa de atividades que procuram estimular o debate e a reflexão junto da comunidade educativa sobre estas problemáticas sociais, com o objetivo de questionar estereótipos e formar novas mentalidades. Trata-se de um projeto de grande responsabilidade e pertinência”, explica a vereadora da Ação Social Inês Silva.

O projeto arrancou em janeiro do corrente ano tendo sido interrompido devido ao encerramento das escolas no âmbito das medidas de contingência e de prevenção da pandemia do Covid-19, implementadas pelo Governo
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar