02-08-2020 Liga dos Combatentes das Caldas da Rainha Imprimir PDF     Print    Print

Núcleo das Caldas da Rainha da Liga dos Combatentes

Pode afirmar-se que o ano de 2020 começou bem em Portugal, com o desempenho financeiro do ano de 2019 e o potencial que essa realidade implicava para o nosso país. Todavia, rapidamente fomos assolados com a maior pandemia de que há memória nas décadas mais recentes.

[+] Fotos
Protocolo com a Farmácia de Alvorninha
O elevado impacto económico e social da pandemia está a ser gerador de uma crise sistémica global de recuperação lenta e difícil. Vamos atravessar uma recessão profunda, criadora de um novo paradigma disruptivo, eventualmente do início de um processo de desglobalização, no qual a qualidade das instituições se revela inequivocamente uma mais-valia de dimensões não desprezáveis.
Foi neste contexto que a Direção do Núcleo das Caldas da Rainha da Liga dos Combatentes foi reorganizada no início do ano, mantendo na generalidade os seus elementos, com alguns ajustes nas funções desempenhadas, de forma a criar condições para continuarmos a cumprir a nossa missão e a apoiar os associados e a população em geral.
A atual Direção tem a visão de efetuar apoio social e facilitar o apoio médico aos sócios do Núcleo, contribuindo para dignificar a sua posição na sociedade portuguesa; desenvolver atividades que permitam conservar as memórias, a cultura, a cidadania e a defesa nacional; e cultivar o sentido de Estado e o patriotismo, bem como os seguintes valores:
Solidariedade: decorrente do ímpeto altruísta que levou a criar a Liga dos Combatentes da Grande Guerra em 1923, quando alguns combatentes se associaram para defenderem os seus interesses e ajudarem os inválidos de guerra, as viúvas e os órfãos da Guerra;
Honra: decorrente da atitude honesta, firme e digna com que os associados serviram a pátria, mesmo com risco para a própria vida, que deve ser capitalizada ao longo da vida como exemplo para todos os portugueses;
Patriotismo: que consiste em reconhecer o património do povo português – o seu território, os seus símbolos, o seu sistema de valores e o seu modo de vida – num quadro de respeito pelos outros povos, valorizando esse património comum, concretizando o exercício da sua atualização face aos desafios e incertezas de cada tempo e redescobrindo o significado de ser português;
Transparência: decorrente da consciência do dever cumprido no âmbito dos estatutos da Liga dos Combatentes, pela certeza da neutralidade dos seus processos, atitudes e práticas.
No âmbito do apoio social, numa ação conjunta da Direção Central da Liga do Combatentes e dos núcleos implantados de forma descentralizada no território nacional e além-fronteiras, durante o confinamento, o Núcleo das Caldas manteve contacto próximo com os associados, tendo sinalizado e acompanhado os casos mais críticos e facilitado o apoio material e/ou psicológico a inúmeros combatentes que demonstraram essa necessidade. Mais recentemente, celebrámos um protocolo com a Farmácia de Alvorninha, que permite aos sócios da Liga terem descontos na maioria das aquisições efetuadas, bem como a possibilidade de receberem os medicamentos em sua casa.
No que respeita à conservação das memórias e da cultura, durante o confinamento, o Núcleo recebeu um reforço do seu espólio, através de doações de associados, de 21 livros relacionados com a Guerra, Forças Armadas, História e Relações Internacionais e de 25 medalhões, galhardetes, brochuras, mapas e outros artefactos militares, que reforçaram a biblioteca e o espólio museológico à guarda do Núcleo.
Após o período de confinamento, que vigorou entre 16 de março e 29 de maio, o Núcleo reabriu aos sócios, com elevadas medidas de segurança e em horário reduzido, permitindo voltar a prestar apoio nas nossas instalações a todos os que necessitam, notando-se que gradualmente tem havido um incremento das solicitações com o retomar das rotinas pré-Covid19.
No passado dia 28 de Julho, celebraram-se os 96 anos do Núcleo das Caldas da Rainha. Face ao contexto optou-se por uma cerimónia simples, apenas com os corpos sociais do Núcleo. Foi efetuada uma homenagem a todos os combatentes no monumento da Avenida General Pedro Cardoso, com a deposição de uma coroa de flores, seguida de um almoço de confraternização.
Durante o mês de agosto estaremos fechados ao público, mas sempre disponíveis pelos contactos habituais. Em setembro voltaremos a abrir, em moldes a definir em função da situação pandémica, não se prevendo nesta fase a realização de eventos com os associados até a pandemia estar controlada.
A Direção espera que no próximo ano já seja possível voltar a promover a realização de eventos com os associados, mas entretanto exorta todos os caldenses para se manterem seguros e cumprirem as regras de segurança e distanciamento social, bem como a se associarem à Liga dos Combatentes, para nos ajudarem a cumprir a nossa missão, enquadrados pela visão e valores da instituição.

A Direção do Núcleo das Caldas da Rainha da Liga dos Combatentes
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar