03-04-2021 Francisco Gomes Imprimir PDF     Print    Print

Onda surfada por jovem português na Praia do Norte pode bater recorde do mundo

António (Tony) Laureano, de 18 anos, da Ericeira, pode ter batido o recorde de maior onda surfada, aguardando homologação da altura de cerca de trinta metros, conseguida na Praia do Norte, na Nazaré, a 29 de outubro do ano passado.

Tony Laureano aguarda homologação da altura de cerca de trinta metros
O candidato à maior onda da época no circuito Big Waves da World Surf League (WSL), aguarda ainda por uma medição oficial da onda, com a ambição de concorrer ao Guiness World Record e escrever mais uma página portuguesa no livro dos recordes.
Tony Laureano foi puxado de mota de água pelo pai, Ramon Laureano, responsável pelo Jet Resgate Portugal, projeto
dedicado à formação, treino e desenvolvimento de surfistas de ondas grandes e profissionais operadores de resgate com mota de água.
A onda que apanhou prevê-se que possa ter mais de 24,38 metros, o registo do brasileiro Rodrigo Koxa, o recordista atual, igualmente com uma onda no canhão da Nazaré, surfada a 8 de Novembro de 2017 (que bateu recorde de 23,77 metros do americano Garrett McNamara, a 1 de novembro de 2011).
O mais jovem surfista das ondas gigantes da Praia do Norte no circuito das Big Waves da WSL apanhou esta onda, que,
confessa, “nem era para ser minha”. “Tinha acabado de cair e foi o meu pai que, ao ver que um outro surfista tinha cancelado a onda, me perguntou “queres ir?”, ao que eu respondi sem hesitar “bora!” e assim que larguei o cabo era impossível sair. A velocidade e o descontrolo foram brutais”, afirma Tony Laureano.
Seja qual for o resultado da análise, com esta onda, Tony passa a ser o português com a maior onda alguma vez surfada.
“Nas Big Waves, quando estamos em cima da prancha, a adrenalina tira-nos a real perceção da onda que estamos a surfar.
Não fazia ideia de que a onda tinha sido tão grande, mas quando todo o pessoal das motas de água começou a aplaudir e a gritar é que me apercebi que não tinha sido apenas mais uma onda”, declarou.
“Assim que vi as imagens tive a certeza de que esta era a maior onda da minha vida e que podia ter batido o recorde do
mundo”, revelou o surfista, que contempla no seu palmarés o Prémio Revelação Gigantes da Nazaré, o Prémio Maior Onda na Remada do evento EDP Mar Sem Fim, entre outros, e ainda a distinção de surfista mais jovem de sempre a enfrentar o canhão da Nazaré, bem como já foi sete vezes nomeado para os prémios de ondas grandes da WSL.
Uma prancha de surf de Tony é exibida no museu do farol na Nazaré, ao lado de lendas como Garrett McNamara, Ross Clarke- Jones ou Rodrigo Koxa. Apontado com uma das maiores promessas do país nas ondas grandes, tem vindo a confirmar esse estatuto.
"O meu pai é surfista, a minha mãe vive do surf, cresci no mundo do surf, logo isso tudo acabou por despertar o bichinho do surf que há em mim. Comecei a surfar com quatro anos, quando o meu pai dava aulas de surf. Eu juntava-me e ficava lá a brincar até que a aula acabasse para conseguir surfar", recordou.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar