20-07-2020 Imprimir PDF     Print    Print

Comissão de Utentes do CHO reclama Unidade de Cuidados Intensivos

A Comissão de Utentes do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) reclama a instalação de uma Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), sustentando que o número de habitantes na região justificava a medida.

Comissão de Utentes entende que devia haver uma Unidade de Cuidados Intensivos (foto Javier Matheu / Unsplash)
Segundo a comissão, “o governo remeteu a nível nacional, para todos os hospitais, uma proposta de rede de medicina intensiva, a fim de cada um dos hospitais elaborar um projeto das maiores necessidades que tinha, e o CHO, independentemente de não ter cuidados intensivos, procedeu à elaboração de uma proposta nesse sentido”.
“De lamentar que a mesma não tenha sido levada em consideração, nem sequer sido referida, em reunião”, manifestou.
Posteriormente foi colocada pelo Serviço Nacional de Saúde, uma proposta de Rede Nacional de Especialidade Hospitalar e de Referenciação - Medicina Intensiva, a fim de se responder a um desafio de pandemia por Covid – 19 e, simultaneamente, consolidar uma carteira de serviços alinhada com as melhores práticas, em consulta pública até 21 de julho. “A Comissão de Utentes consultou o referido documento e constatou o quanto desprezada tem sido a zona Oeste. Verifica-se que à exceção dos considerados grandes hospitais, todos os outros têm uma população inferior a trezentos mil habitantes mas nem por isso deixam de ter cuidados intensivos no hospital, com o número de camas proporcional ao número de utentes”, refere.
A comissão questiona o governo “qual o critério utilizado, uma vez que a Zona Oeste tem uma população de cerca de trezentos mil habitantes e dos três hospitais nenhum deles possui cuidados intensivos”.
“O CHO e os utentes estão a ser altamente prejudicados”, afirma a comissão, que está à espera de uma audiência com a ministra da Saúde.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar