04-03-2020 Marlene Sousa Imprimir PDF     Print    Print

OesteCIM cria primeiro programa de Erasmus para profissionais ligados à escola pública

A Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCIM) assinou, no passado dia 27, com treze estabelecimentos de ensino dos doze municípios da região, um protocolo de parceria do Consórcio Educa +, no âmbito da candidatura à Ação Chave 1 do Programa Erasmus+, no setor do Ensino Escolar.

A sede da Comunidade Intermunicipal do Oeste, nas Caldas, acolheu a assinatura do protocolo

O programa irá promover a formação internacional em quatro países da Europa para 70 docentes, não docentes, diretores de agrupamento, coordenadores e outros profissionais das organizações ligadas à escola pública. O projeto contempla ainda a mobilidade de 300 estudantes das escolas do Oeste.

Os quatro países de destino são a Espanha (Barcelona), Reino Unido (Worthing), Finlândia (Helsínquia) e Alemanha (Berlim).

A primeira saída será para Barcelona de 19 a 25 de abril para os profissionais das organizações ligadas à escola pública, caso haja condições de segurança por causa do Covid-19. Na cerimónia de assinatura dos protocolos, o presidente da OesteCIM, Pedro Folgado, sublinhou que não querendo colocar ninguém em risco vão “questionar o programa e as entidades oficiais se há condições para o fazer em abril ou se a primeira partida será adiada”.

Segundo Pedro Folgado, “a OesteCIM tem vindo a trabalhar no sentido de tentar colmatar as necessidades da região em termos de internacionalização e excelência do ensino e formação, bem como a incentivar o uso das várias oportunidades de formação profissional no contexto da aprendizagem ao longo da vida”.

Tendo em conta o contexto atual, a mobilidade de docentes, lideranças intermédias e diretores/órgãos de gestão das escolas “é uma das atividades centrais na cooperação internacional, que visa contribuir para a promoção da dimensão europeia e da qualidade do ensino”. Para além disso, o Programa Erasmus + destina-se a promover essencialmente os “intercâmbios, a cooperação e a mobilidade entre sistemas de ensino e formação a nível europeu e é uma oportunidade para vivenciar experiências e crescer pessoal e profissionalmente”.

Pretende-se que cada participante possa contactar com os sistemas de ensino de outros países, promovendo a aquisição de competências e conhecimento sobre diferentes metodologias e didáticas de ensino. O objetivo é também integrar as experiências adquiridas nas práticas docentes e divulgação de boas práticas. Pretende-se ainda com este programa de mobilidade promover novas metodologias de ensino, organizar os currículos de forma mais flexível, aumentar o número de projetos com o envolvimento da Comunidade Intermunicipal, intensificar o número de professores envolvidos em projetos internacionais e aumentar a motivação dos alunos.

Este programa foi implementado com apoio de fundos comunitários e de cada orçamento municipal.

O Instituto Nossa Senhora da Encarnação - Cooperativa de Ensino e Cultura, CRL, Agrupamento de Escolas da Abrigada, Agrupamento de Escolas Damião de Goes, Agrupamento de Escolas Fernão do Pó, Agrupamento de Escolas Raul Proença, APEPO – Associação para o Ensino Profissional do Oeste, Colégio Rainha Dona Leonor, Agrupamento de Escolas D. Lourenço Vicente, Agrupamento de Escolas de Peniche, Escola Secundária de Peniche, Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia, Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral e Agrupamento de Escolas Madeira Torres, foram os estabelecimentos de ensino que assinaram o protocolo. 

Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar