06-04-2017 JL Imprimir PDF     Print    Print

PSD apresenta lista com independentes às eleições autárquicas

O PSD da Nazaré apresentou, no passado dia 25, o Compromisso para as Autárquicas 2017, que o alia ao grupo de cidadãos “Nazaré Viva” e ao Grupo de Cidadãos Independentes do Concelho da Nazaré (GCICN), num projeto de abertura à sociedade civil.

“É nossa convicção que a Política é um processo transformador de pessoas, comunidades, territórios e valores de cidadania. Para cumprir este desígnio é necessária coragem. É com essa coragem que assumimos que o atual PSD da Nazaré conta com as pessoas que querem construir um projeto coletivo de todos, para todos, razão pela qual o partido sai da sua esfera e olha para a comunidade. Entendemos que os cargos políticos são de missão, e não para arranjar trabalho ou compensar quem nos apoia”, declarou Joaquim Pequicho, Presidente da concelhia.
“Esta candidatura não é de interesses pessoais. Pretende fazer diferente, do que tem sido feito. Todos contam. E para servir o concelho e as pessoas”.
Na Declaração de Compromisso assinada pelos três líderes, a concelhia explica que se trata de um novo paradigma da política de proximidade às comunidades.
Mais de uma centena de pessoas assistiram à sessão, que contou com a presença do cabeça de lista da candidatura conjunta, Alberto Madail (“Nazaré Viva”), do presidente da concelhia do PSD Nazaré, Joaquim Pequicho, e do líder do GCICN, António Trindade.
“Este entendimento tem como ponto central uma visão de abertura à sociedade civil por parte das estruturas políticas e uma valorização do envolvimento dos cidadãos com espírito de missão e totalmente comprometidos com o Concelho da Nazaré”, defende o documento. Princípios que levaram à aproximação do PSD Nazaré e destes dois movimentos de cidadãos no sentido de «refletir e propor uma estratégia de desenvolvimento socioeconómico sustentável que reflita a ambição de todo o Concelho, numa perspetiva de um ideal de afirmação do território, deixando à margem discussões de cariz ideológico, que no nosso entender, são redutoras da ação dos cidadãos e dos partidos políticos, particularmente à escala local».
Nos termos do documento, as partes subscrevem o objetivo de implementar políticas e ações em áreas como o aumento da eficiência, eficácia e qualidade dos serviços municipais; implementação de uma política de gestão orçamental rigorosa e transparente; criação de mecanismos de participação dos cidadãos nas opções estratégicas do município; cumprimento escrupuloso da Lei e das ordens judiciais; e criação de mecanismos que garantam a equidade de tratamento entre os munícipes. Do Compromisso para as Autárquicas 2017 resulta ainda a criação de um Conselho Estratégico, envolvendo várias personalidades de reconhecido mérito.
Para Joaquim Pequicho, presidente da concelhia do PSD, a aliança com os movimentos “Nazaré Viva” e GCICN surge como uma “forma distinta de estar na política, desprendida de interesses pessoais ou de grupos de influências.
António Trindade salientou, por sua vez, a necessidade de “inverter certos comportamentos e respeitar princípios e valores constitucionais”. O Compromisso para as Autárquicas sob a chancela do PSD irá contribuir “para dotar o concelho de um Executivo que assegure competência, coerência e estabilidade à governação do município, de forma a respeitar as instituições e os cidadãos”.
“Depois de algumas reuniões chegamos a um principio de entendimento que resultou neste propósito de concorremos juntos. As ilações que retiramos desse entendimento demostram a necessidade de contribuirmos para dotar o concelho de um executivo que assegure com competência e estabilidade a governação do município, de forma a respeitar as instituições os cidadãos”, disse António Trindade.
O atual vereador na Câmara pelo GCICN disse, ainda, que “vivemos momentos de grande instabilidade politica, que demonstra a necessidade de inverter comportamentos, respeitar princípios e valores constitucionais, o que não está a acontecer presentemente”.
Para Alberto Madaíl, o compromisso das três forças, sob a abertura do PSD à chamada sociedade civil plasmada nas forças independentes, reflete uma “candidatura de espírito solidário que coloca o interesse coletivo acima do individual, sustentada numa equipa com valências diversificadas”.
O cabeça de lista às eleições autárquicas criticou a atual gestão autárquica, que “tudo quer controlar e manipular” e defendeu a “urgente e necessária alteração do atual modelo, para uma gestão direcionada para o serviço público com a participação e contributo das populações do nosso concelho”.
Alberto Madaíl, de 62 anos, é licenciado em Gestão e Tecnologias Marítimas pela Escola Superior Náutica Infante D. Henrique.
“Estamos certos que seremos o garante de uma gestão autárquica democrática bem preparada, para servir, como é nosso objetivo”.
Com uma pós-graduação em Gestão Portuária, Transportes Marítimos e Intermodalismo pelo Instituto Superior de Transportes, tem experiência profissional como gestor público na administração e gestão portuária, nomeadamente com responsabilidade direta na administração dos portos da Nazaré e S. Martinho do Porto.
Foi vereador do PS na Câmara Municipal de Nazaré em regime de substituição (1996/1999) e, mais recentemente, candidato independente pelo Movimento Nazaré Viva nas últimas eleições autárquicas, após renunciar à militância partidária.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar