30-03-2020 Francisco Gomes Imprimir PDF     Print    Print

Câmara das Caldas fixa verba de apoio a festas anuais

A Câmara Municipal das Caldas da Rainha aprovou a atribuição de 300 euros às associações do concelho que realizem a festa anual tradicional da localidade. A proposta foi apresentada pelo presidente da Câmara, como forma de “fomentar a cultura popular”.

As festas têm sofrido “um aumento substancial nos encargos burocráticos”
Estes eventos “têm sofrido um aumento substancial nos encargos burocráticos, nomeadamente com a emissão de licenças, seguros, planos de segurança, entre outros, encargos que têm desmotivado os dirigentes associativos na organização das festas, atendendo que no final o apuramento de saldo positivo é praticamente inexistente nalguns casos”, justificou Tinta Ferreira.
Foi ainda deliberado que a Câmara elabore um flyer informativo das festas, como forma de promoção turística.

Proposto programa de alimentação saudável nas escolas

Os vereadores do PS propuseram à Câmara das Caldas que seja criado o “Programa Municipal de Alimentação Saudável nas Escolas das Caldas da Rainha - ‘Do Campo para o Prato’“, alinhando as políticas municipais com a estratégia europeia para uma alimentação sustentável.
Luís Patacho e Jaime Neto defenderam que a qualidade da alimentação, nomeadamente daquela consumida em meio escolar, “é um fator muito importante da estratégia de afirmação das Caldas da Rainha como concelho emblemático da saúde e do bem-estar em Portugal, contribuindo para a atração e fixação de novos agentes económicos, empresas e famílias”.
Consideram assim que a alimentação escolar “deve ser segura, saudável, nutritiva e de elevada qualidade, isenta de pesticidas e antibióticos, contribuindo de uma forma decisiva para a redução da obesidade e a promoção de estilos de vida saudáveis”.
A proposta assenta em quatro eixos de ação: produção, aquisição, confeção e consumo. Propõem que deverão ser incentivadas e valorizadas as hortas pedagógicas a construir ou já instaladas nas escolas, para além da ampliação e construção de novas hortas comunitárias, proporcionando aos alunos uma experiência relevante através do contacto direto com os produtos hortícolas.
No entender dos autarcas, “deverão ser criadas normas de sustentabilidade das compras públicas na aquisição de produtos alimentares para as cantinas das escolas, privilegiando a aquisição de produtos agrícolas aos produtores locais, contribuindo deste modo para a redução da pegada ecológica inerente ao transporte e para a sustentabilidade das pequenas e médias empresas locais”.
Os socialistas pretendem que sejam incentivados bons hábitos alimentares associados a estilos de vida saudáveis, através de programas pedagógicos como o “Projeto Escola Ativa" (combate à obesidade infantil através da promoção de hábitos alimentares corretos e aumento da atividade física), "Heróis da Fruta – Lanches escolares saudáveis" (promoção do consumo de fruta nos lanches escolares), ”Regime de Fruta Escolar" (distribuição gratuita de fruta junto dos alunos do 1º ciclo), Projecto “Prato Colorido, Prato Divertido” (promoção da Roda Mediterrânica dos Alimentos como forma de prevenção da obesidade infantil e valorização da alimentação saudável, com ingestão de mais legumes e fruta) e a “Festa da Gastronomia Internacional” (criação e implementação de um convite aos pais de alunos oriundos de outros países para trazerem para a escola especialidades gastronómicas do seu país, organizando uma festa de convívio internacional).
A vice-presidente da Câmara, Maria João Domingos, manifestou que “tem vindo a ser implementado nas escolas do concelho o Projeto “Prato Colorido, Prato Divertido”, como forma de promoção de uma alimentação saudável e de prevenção e controlo da obesidade infantil”, adiantando que “tem sido seguida a recomendação da Direcção-Geral da Educação, no sentido da diminuição da disponibilidade de alimentos com elevada densidade energética em ambiente escolar”.
O vereador Pedro Raposo, do PSD, acrescentou que “a Praça da Fruta é um ícone de valorização dos produtos locais”.

Abate de acácia em escola

Luís Patacho e Jaime Neto, do Partido Socialista apresentaram uma declaração de voto de abstenção relativamente à solicitação de abate de uma acácia na escola dos Carreiros, na freguesia de A-dos-Francos, entendendo que justificação técnica de que se encontra com bastantes ramos secos, estando a danificar o telhado da escola é “manifestamente exagerada face à situação observada de ramos secos pendentes sobre o telhado”.
Os vereadores do PS entendem que “uma poda adequada destes ramos secos contribuiria para a preservação não só da acácia enquanto elemento do património arbóreo municipal, como também da integridade do telhado da escola”.
Os socialistas lembraram que no final do ano passado apresentaram uma proposta à Câmara para que seja criado e implementado o Regulamento Municipal do Arvoredo das Caldas da Rainha por considerarem precisamente que “a gestão do arvoredo urbano, bem como de outro património vegetal com relevância preponderante no Município das Caldas da Rainha, exige o estabelecimento de regras de aplicação comum no território concelhio”.
Também recordaram que logo no início deste mandato autárquico 2017-2021 apresentaram uma proposta de levantamento e inventário do património arbóreo da cidade das Caldas da Rainha, que “tem vindo lamentavelmente a ser adiada sem que os trabalhos ainda não se tenham sequer iniciado”.

Casa do Benfica quer mais horas no pavilhão

Jorge Vitorino Santos em representação dos pais dos atletas da secção de patinagem artística da Casa do Benfica das Caldas da Rainha, solicitou que seja aumentado o número de dias e horas de utilização do Pavilhão Municipal da Mata, atendendo que a disponibilidade apresentada à Secção de Patinagem Artística “reduz em muito o rendimento e a preparação dos atletas praticantes desta modalidade, com caraterísticas muito específicas”.
Argumentou que na utilização de espaços desportivos municipais “deveriam ser tidos em conta diversos critérios, nomeadamente, o número de atletas inscritos por clube, a sua participação em provas federativas e o impacto que a modalidade causa no público”.
O vereador Pedro Raposo informou que têm ocorrido reuniões com o presidente da Casa do Benfica das Caldas da Rainha no sentido de se encontrar uma solução na próxima época desportiva.

Campos de Padel

Foi feita a apresentação de um projeto para implantação de campos de padel na área afeta ao Clube de Ténis das Caldas da Rainha no Complexo Desportivo.
As intenções do clube passam numa primeira fase pela instalação de dois campos, que poderão vir a ser cobertos. Numa segunda fase poderão vir a ser instalados mais dois campos descobertos.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar