19-04-2021 Luís Cavaco Bismarck, especialista em Medicina Geral e Familiar no Hospital CUF Torres Vedras - Consulta Pós Covid-19 CUF Imprimir PDF     Print    Print

Covid-19

Estive infetado mas ainda tenho sintomas. O que se passa comigo?

Temos constatado que algumas pessoas manifestam sintomas mesmo depois de a infeção ter passado.

Luís Cavaco Bismarck, especialista em Medicina Geral e Familiar no Hospital CUF Torres Vedras - Consulta Pós Covid-19 CUF
Os mais comuns são o cansaço, as dores de cabeça, a falta de olfato e os do foro psicológico (ansiedade, medo). Não sabemos ainda a percentagem de infetados em que estas queixas prevalecem mas sabemos que elas tendem a persistir em pessoas de idade mais avançada, nos diabéticos, nas que têm um IMC (índice de massa corporal) mais elevado, no sexo feminino e naquelas pessoas que na primeira semana de infeção apresentaram mais de cinco sintomas concomitantes. Claro que todas as pessoas infetadas que tiveram necessidade de ventilação e cuidados intensivos demorarão mais ainda a recuperar e terão sequelas, mas não é sobre este grupo específico que correm estas linhas.

Então, e o que fazer?

Ora como qualquer queixa ou sintoma estes devem ser avaliados por um médico para em segurança podermos realizar uma avaliação adequada e proporcional. O seu médico assistente é a pessoa certa para o aconselhar e avaliar de uma forma holística, percebendo não só o impacto funcional da doença no seu dia a dia, na sua qualidade de vida, mas também realizando uma avaliação do estado da saúde mental - que temos visto cada vez mais desequilibrada não só pela doença mas também por tudo o que a rodeia, o isolamento, o medo e a incerteza.
Não posso deixar de ressalvar que também se tem vindo a verificar um aumento da mortalidade por outras causas (não Covid), já seja por descompensação de doenças crónicas, por atraso nos rastreios oncológicos ou por receio a ser assistido nas instituições que prestam cuidados de saúde. Portanto, é importante que mantenha o acompanhamento com o seu médico assistente e não protele as necessárias avaliações.

Vou ter de fazer exames?

Os exames complementares de diagnóstico (análises, radiografia, ecografia...entre outros) servem para nos ajudar a avaliar a existência de sequelas da doença. Obviamente dependerá dos sintomas que apresenta e da avaliação que o seu médico fizer. Em consulta é aconselhável uma avaliação dos sinais vitais, auscultação cardíaca e pulmonar e exploração objetiva das queixas apresentadas.

Posso voltar à minha atividade física anterior?

Excluindo os casos de infeção grave com necessidade de cuidados intensivos ou naqueles em que tenha havido complicações, os casos de doença moderada e ligeira poderão retomar a sua atividade normal, desde que não tenham sintomas incapacitantes (falta de ar, dores de cabeça, cansaço fácil). Especial atenção aos desportistas que apresentaram doença ligeira e/ou moderada para os quais a avaliação deve ser individualizada.

Posso ser infetado de novo com a Covid-19?

Sim, existe essa possibilidade. Não descure as medidas de uso de máscara, higiene das mãos e distanciamento social. No caso de sintomas de novo deve manter-se em isolamento e contactar o seu médico assistente ou a linha de Saúde 24.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar