18-08-2020 Francisco Gomes Imprimir PDF     Print    Print

Covid-19

Quatro mortes na região Oeste no espaço de uma semana

O número de mortos na região Oeste passou de 31 para 35, entre as 23h59 de 10 de agosto e as 23h59 de 17 de agosto. Os concelhos com mais falecimentos são Torres Vedras (9, mais três), Caldas da Rainha e Alcobaça (seis), seguindo-se Peniche e Lourinhã (3, mais um neste último concelho), Sobral de Monte Agraço e Nazaré (2), Arruda dos Vinhos, Bombarral, Cadaval e Alenquer (1). Óbidos continua a não registar qualquer morte.

Tabela divulgada no dia 18 de agosto
Na comparação dos dados nesta última semana, o número de casos ativos passou de 269 para 256 (menos 13). Até agora já foram confirmados 1323 casos (eram 1247), com 1032 recuperados (eram 947).
No que diz respeito aos casos ativos, Torres Vedras continua a ser o que mais tem (120, mais oito). A situação tem a ver sobretudo com o surto num lar, que apresenta 85 casos ativos.
Segundo a informação divulgada pelo município torreense, no dia 17 de agosto “existiam 16 casos suspeitos a aguardar os resultados laboratoriais e 211 contactos sob vigilância ativa das autoridades de saúde”.
A distribuição de casos ativos pelas freguesias do concelho faz-se da seguinte forma: União das Freguesias de A dos Cunhados e Maceira: 96; Santa Maria, São Pedro e Matacães: 6; Silveira: 5; União das Freguesias de Dois Portos e Runa: 5; Turcifal: 2; Ventosa: 2; Freiria: 1; Ramalhal: 1; São Pedro da Cadeira: 1; União das Freguesias de Carvoeira e Carmões: 1.
O segundo concelho com mais casos ativos é Alcobaça (45, mais treze). Seguem-se Cadaval (18, mais dezassete), Alenquer (15, menos sete), Sobral de Monte Agraço (15, menos vinte e quatro), Lourinhã (14, mais três), Caldas da Rainha (13, menos dezanove), Arruda dos Vinhos (7, menos quatro), Óbidos (5, mantém), Nazaré (2, mais um) e Peniche (2, mantém). Bombarral (0, menos 1) é o concelho que não apresenta casos ativos.
O município de Peniche informa que existem sete pessoas em quarentena ou sob vigilância e que os dois casos ativos no concelho dizem respeito às freguesias de Ferrel e Atouguia da Baleia.
A Câmara de Sobral de Monte Agraço indica existirem 14 pessoas em vigilância ativa pela autoridade de saúde e em confinamento obrigatório, 26 pessoas em vigilância ativa pelos médicos de medicina geral e familiar, e 40 pessoas em isolamento com vigilância sobreativa. Contudo, a distribuição de casos pelas freguesias não é apresentada.
Alenquer é outro dos municípios que divulga informação pormenorizada, com a ressalva de que “após receção de contacto formal, indicando que a Comissão Nacional de Proteção de Dados se encontra a apresentar queixa-crime contra todos os municípios que divulguem informação detalhada abaixo dos três casos de infetados (por concelho ou freguesia), só serão divulgados dados desagregados para as freguesias que tenham três ou mais”.
Assim, na União de Freguesias de Carregado e Cadafais há dez casos positivos e 169 recuperados, na União de Freguesias de Alenquer cinco positivos e 45 recuperados, na freguesia de Carnota três positivos e sete recuperados, e nas restantes freguesias do concelho um positivo e 9 recuperados, para além de um óbito.

Três utentes de lar de Torres Vedras morrem

Foi anunciado na segunda-feira que morreram mais dois idosos do Lar de Nossa Senhora da Luz, no concelho de Torres Vedras, onde se regista um surto de Covid-19, elevando para três os falecimentos associados à doença. De acordo com a instituição, em Paradas, na União das Freguesias de A-dos-Cunhados e Maceira, trata-se de um homem de 87 anos e de uma mulher de 88 anos, que se encontravam hospitalizados.
O surto no lar, dependente do Centro Social Paroquial Nossa Senhora da Luz, foi detetado no dia 3 de agosto e havia já a registar a morte de um idoso de 93 anos, que se encontrava hospitalizado e com outras morbilidades associadas, nomeadamente “tinha um grave problema de diabetes e há cinco anos tinha-lhe sido amputada uma perna”.
A idosa que morreu agora encontrava-se “muito fragilizada”. Relativamente ao idoso, segundo a direção do lar, tinha feito o percurso pelas respostas sociais do Centro Social Paroquial Nossa Senhora da Luz, “serviço de apoio domiciliário, centro de dia e lar".
O número de casos confirmados de Covid-19 no Lar de Nossa Senhora da Luz chegou aos 87 no passado sábado e de acordo com os dados revelados na manhã desta terça-feira existem 85 casos ativos, 78 casos correspondem à União das Freguesias de A-dos-Cunhados e Maceira, dois à freguesia de Santa Maria, São Pedro e Matacães e dois à freguesia de Silveira. Três dos casos identificados naquela instituição são do concelho de Lourinhã.
A direção da instituição, encabeçada pelo diácono Horácio Félix, refere que entre as pessoas a quem são prestados cuidados pelo centro social e paroquial, a maioria com mais de 80 anos (19 com menos de 80 anos, 21 entre os 80 e os 84 anos, 24 com idades entre os 85 e os 89 anos, e 12 pessoas com mais de 90 anos), “muitos têm muitas debilidades que naturalmente os deixam mais fragilizados”.
Existem cerca de trinta pessoas hospitalizadas por necessitarem de cuidados médicos, distribuídas pelos hospitais de Torres Vedras, Abrantes e Santa Maria (em Lisboa).
O surto levou a que fossem efetuados testes aos 80 residentes e 78 funcionários do lar.
Num comunicado emitido pela instituição no dia 4 é revelado que “em virtude de se terem detetado utentes e colaboradores com sintomas febris” foram tomadas as medidas preventivas recomendadas pela Direção-Geral da Saúde e foi implementado o plano de contingência.
Antes do surto, as visitas no lar estavam condicionadas, com os idosos a ficarem no interior de uma sala e os familiares no exterior, vendo-se e comunicando-se através de uma janela, fechada. As visitas usavam na mesma máscara e desinfetante para as mãos.
Em relação ao quarto óbito registado durante a última semana na região Oeste e associado à Covid-19, aconteceu no concelho da Lourinhã, mas não foram adiantadas mais informações.

Surto em núcleo habitacional no Cadaval

Na sexta-feira passado foi registado um surto de treze casos associados à Covid-19 no concelho do Cadaval, que a Câmara Municipal diz circunscrever-se a um núcleo habitacional.
De acordo com o Município, todos os doentes encontram-se confinados e sem contacto com o exterior, estando a situação a ser acompanhada pelas autoridades competentes.
“Quando as autoridades repetem, sucessivamente, que é preciso manter o distanciamento físico e evitar ajuntamentos, não é uma mera formalidade. Prova disso tivemos este foco no nosso concelho”, manifestou a autarquia.
O delegado de saúde do Cadaval registou no domingo mais três casos positivos de Covid-19, ascendendo a contagem no concelho a 18 situações ativas.
“Os três munícipes infetados pertencem ao mesmo agregado familiar e estavam já em situação de confinamento, por suspeita de contaminação, ocorrida fora do concelho”, informou a Câmara.

Aumento da Covid-19 em Alcobaça preocupa presidente da Câmara

Nas duas últimas semanas tem-se vindo a assistir a um crescimento significativo da Covid-19 no concelho de Alcobaça, que passou a ser o segundo concelho da região Oeste com mais casos ativos, atualmente 45, o que levou o presidente da Câmara, Paulo Inácio, a comentar que a situação “deve-se, quase em exclusividade, a práticas inaceitáveis e de desrespeito por todas as recomendações sanitárias em vigor, nomeadamente por parte de grupos de convívio particulares, sem o distanciamento social e proteção devidos”.
“Tais práticas, quando efetuadas por dezenas de pessoas, tornam muito difícil a análise epidemiológica e o rastreio dos contactos com terceiros. Todavia, a situação está a ser controlada graças ao trabalho das autoridades, nomeadamente as policiais, na vigilância e identificação, as quais poderão e deverão ter consequências”, manifestou o autarca, que convocou com urgência a Comissão Municipal de Proteção Civil e que apela “à responsabilidade coletiva de todos nós”.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar