19-02-2020 Imprimir PDF     Print    Print

Surfista Alex Botelho em recuperação

O surfista Alex Botelho deixou na passada segunda-feira a Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) do Hospital de Leiria e vai continuar a recuperação no serviço de pneumologia, revelou fonte da organização da prova de ondas gigantes Nazaré Tow Surfing Challenge, onde o algarvio de 29 anos, no dia 11 de fevereiro, viveu um momento aflitivo. Quando seguia numa mota de água após ter sido retirado da zona de prova pelo seu companheiro de equipa Hugo Vau, foi apanhado por uma onda gigante, que o projetou para o ar, fazendo-o cair desamparado.

O surfista chegou inconsciente ao areal. Engoliu muita água e recebeu assistência médica na praia. Depois de estabilizado, e já tendo recuperado os sentidos, foi levado para o hospital de Leiria.

Depois de ter estado com ventilação artificial, o estado de saúde melhorou. A situação sob maior vigilância são os pulmões de Alex Botelho pois enquanto esteve inconsciente após a queda, houve uma acumulação de bastante água (nos seus pulmões), sendo por isso agora a saída total dessa água a condição primordial para a sua recuperação.

Hugo Vau, que ficou ferido enquanto tentava resgatar o companheiro, teve alta no próprio dia.

No campeonato, que aproveitou as ondas com cerca de 20 metros, a equipa de segurança e resgate na água, encabeçada pelo brasileiro Edilson Assunção, conhecido pela alcunha de ‘Alemão de Maresias’, foi distinguida com o prémio “compromisso”, pela capacidade de socorro imediato, por votação dos surfistas presentes.

O havaiano Kai Lenny foi o grande vencedor do dia, levando para casa o prémio de maior onda do dia. Venceu ainda o prémio de equipa do evento, em parceria com o brasileiro Lucas Chumbo. Ambos integravam a equipa Young Bulls.

A francesa Justine Dupont, que reside pontualmente em Portugal, foi quem se distinguiu no setor feminino.

Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar