19-07-2021 Marlene Sousa Imprimir PDF     Print    Print

Cartoonista italiana Gio, vence 16.º World Press Cartoon

Uma impressão digital feita a partir de jornais, da cartoonista italiana Mariagrazia Quaranta, nome artístico Gio, foi a vencedora do grande prémio do World Press Cartoon. É nas Caldas da Rainha que decorre o “World Press Cartoon” - o maior encontro de desenhos de humor do mundo. O espetáculo, transmitido nas redes sociais, premiou os melhores cartoons de imprensa, publicados em 2020, em jornais impressos e digitais. A gala de entrega dos prémios realizou-se no passado sábado, dia 17, no Centro Cultural e de Congressos (CCC) das Caldas da Rainha, onde foram conhecidos os nove vencedores das três categorias a concurso: Cartoon Editorial, Desenho de Humor e Caricatura. Este ano em destaque estiveram temas como o coronavírus, as chamadas “notícias falsas” e Donald Trump, o “derrotado”, referiu, o diretor do salão, o cartoonista português António, esperando que a iniciativa contribua para dar algum alento aos “autores no duro contexto da grave crise que a imprensa internacional atravessa”. O português André Carrilho, foi distinguido com o segundo prémio na categoria de caricatura. O presidente da Câmara das Caldas, anunciou a ideia de criar nas Caldas o Museu do Cartoon (humor).

[+] Fotos
Os premiados do World Press Cartoon 2021 com António Antunes e Maria da Conceição
A italiana Gio, nome artístico de Mariagrazia Quarantana, venceu o grande prémio da 16ª edição do World Press Cartoon, com um desenho de uma impressão digital, foi divulgado no passado sábado, na cerimónia de entrega de prémios no Centro Cultural e Congressos das Caldas da Rainha.
Gio ganhou o primeiro prémio na categoria Desenho de Humor, que foi publicado pelo jornal online espanhol Mundiario, em novembro de 2020.
Entre os nove premiados desta edição, Gio arrecadou o maior prémio monetário no valor de 10 mil euros, correspondente ao Grand Prix.
Ainda nesta mesma categoria de “Desenho de Humor”, o júri atribuiu o segundo prémio à obra, 2020 Ano da Pandemia, do albanês Agim Sulaj, publicado pelo jornal Corriere Romagna, de Rimini, em 23 de novembro de 2020. O 3º prémio foi para “O Pequeno Almoço”, do sérvio Goran Divac, publicado no jornal Vecernje Novosti, de Belgrado, a 13 de dezembro de 2020.
O World Press Cartoon, distingue ainda trabalhos em duas outras categorias. Em caricatura, o 1º prémio foi atribuído ao mexicano Dario Castillejos, com a obra Greta Thunberg; o segundo prémio foi para Juan Carlos II, do português André Carrilho, e o terceiro prémio distinguiu a caricatura Rainha Sofia de Espanha, do espanhol Ivan Mata Tamayo. Trabalhos realizados para as publicações, El Imparcial, Diário de Notícias e El Diario Vasco, respetivamente.
Na categoria cartoon editorial, o 1º prémio foi atribuído ao ucraniano Konstantin Kazanchev, por um desenho sem título, publicado na plataforma de cartoons holandesa, Cartoon Movement, e o 2º prémio foi para Trump Riot, do australiano David Rowe, publicado no jornal Australian Financial Review.
O 3º prémio foi entregue ao artista argentino Alejandro Becares, por David e Golias, publicado também na plataforma Cartoon Movement.

Gala de entrega dos prémios no CCC

A cerimónia da entrega dos troféus decorreu num espetáculo no CCC, onde o humor imperou, com os catalães Chapertons, Housch-Ma-Housch e Victor Minasov, “The Baloon Man”.
A música esteve a cargo da orquestra ligeira Monte Olivett, constituída por músicos da cidade.
Alguns dos autores internacionais premiados não conseguiram marcar presença na cerimónia devido ao cancelamento do voo por causa da Covid-19. No entanto, os vencedores da noite que não estiveram presentes na sessão agradeceram, via zoom.
Foi o caso de Gio, a grande vencedora, que não pode estar presente no evento, agradeceu via zoom a distinção, defendendo a importância do humor gráfico no mundo. A italiana, falou da sua obra premiada que, “pode ter várias interpretações como por exemplo, pode significar que somos o que lemos e lemos o que somos”.
Presente na cerimónia, esteve o mexicano Dario Castillejos, que venceu o 1º prémio em caricatura, com a obra Greta Thunberg. Em declarações ao JORNAL DAS CALDAS disse, que foi com muita satisfação que recebeu o troféu, uma vez que no World Press Cartoon do passado ano foi premiado com o segundo lugar. “Este concurso, é para mim e para muitos dos cartoonistas muito importante, devido ao seu reconhecimento internacional”.
Sobre a sua obra, referiu que, “nestes tempos de pandemia muitos dos temas têm a ver com a Covid19, mas também há algo importante que é recordar que o vírus é uma reação do nosso ambiente e tudo que estamos a fazer para o prejudicar”. Segundo Dario Castillejos, “Greta Thunberg representa a luta pelo meio ambiente e exige medidas concretas dos políticos contra o aquecimento global”.

Vai nascer Museu do Cartoon nas Caldas

O presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, Tinta Ferreira, falou da mais-valia que o World Press Cartoon traz à cidade: “A edição de 2021, vem confirmar as Caldas da Rainha como o concelho do humor e da caricatura em Portugal. Tendo presente as anteriores edições, estamos certos, a exposição de 2021, será um êxito a nível nacional e internacional”.
Destacou ainda, as Caldas como uma “terra de artes e a caricatura é uma expressão artística, daí o nosso agrado de ter esta parceria, que nos dá a oportunidade de ser durante um período, a capital mundial do cartoon de imprensa”.
O autarca anunciou, que recentemente adquiriram um imóvel conhecido como o edifício do charuto, por trás da Rainha, e gostavam que reunisse as condições para ser um museu do Cartoon (humor). “O objetivo, é ter uma exposição permanente de promoção deste tipo de atividade, honrando Rafael Bordalo Pinheiro e os cartoonistas do nosso país e do mundo, na nossa terra, que tem uma tradição ligada à caricatura portuguesa”, referiu.
Tinta Ferreira disse que, o edifício emblemático custou cerca de 240 mil euros, e que o agora tem que ser definido e discutido o seu fim e depois elaborado o projeto para obter financiamento para a sua requalificação. “É uma decisão que não vai ser tomada agora, mas gostava que fosse criado o Museu do Cartoon ligado à parceria com World Press Cartoon, apontou, acrescentando que o objetivo é que seja um espaço “vivo deste espólio e um elemento dinâmico de promoção das várias formas de expressar do humor artístico, com o cartoon na linha de Bordalo Pinheiro, de António Antunes e de outros cartoonistas do mundo”. “Cimentaria juntamente com este concurso, a posição das Caldas da Rainha, como uma das principais localidades do mundo desta expressão artística, que também tem tradição nas Caldas por força de Bordalo Pinheiro”, adiantou.
Tinta Ferreira, gostava que o museu do cartoon fosse um espaço “dinâmico com jovens e alunos da ESAD.CR a fazer caricaturas ao vivo”.
O diretor do World Press Cartoon, o cartoonista português António Antunes, destacou que, “desde 2005, ao longo de 16 edições quase sem interregno, o World Press Cartoon vem sendo um lugar de encontro de talentos e um incentivo à criação de qualidade neste domínio”.
Quanto à ideia do executivo da Câmara em fazer nascer nas Caldas o museu do cartoon ou humor, António Antunes disse à imprensa que, “já sabia da intenção da autarquia e esse objetivo é importante para o futuro”. “Se queremos consolidar a presença da caricatura nas Caldas, é evidente que com o Press Cartoon temos um pico de cerca de três meses, e seria importante ter uma presença da iniciativa durante todo o ano nas Caldas, com outros eventos, e para isso é preciso ter um espaço físico”, afirmou.
O responsável destacou a vontade de continuar a realizar a iniciativa nas Caldas. Destacou ainda a importância que o evento dá, “a cada ano que passa, novos argumentos aos editores para que este importante conteúdo não seja varrido das páginas dos seus jornais”.
As obras ficarão patentes ao público no CCC, numa exposição que foi inaugurada após o espetáculo.
Os trabalhos expostos foram selecionados por um júri internacional que se reuniu nas Caldas da Rainha, em abril, e que integrou para além do diretor do salão, o português António Antunes, Christine Traxeler (França), Jugoslav Vlahovic (Sérvia), Leonardo Gutierrez (Venezuela) e João Alpuim Botelho (Portugal).
A Câmara Municipal das Caldas da Rainha apoiou o World Press Cartoon com cerca de 180 mil euros.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar