02-06-2019 Imprimir PDF     Print    Print

Fraudes com cartas de condução

A Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária desencadeou na terça-feira uma operação no âmbito da qual foram detidas oito pessoas, suspeitas da autoria dos crimes de associação criminosa, corrupção, falsidade informática, violação de segredo e atestado (médico) falso, relacionados com a obtenção forjada de certificações e formações obrigatórias, destinadas a motoristas de veículos de transporte de passageiros.

A operação mobilizou cerca 140 elementos da Polícia Judiciária, bem como dez magistrados judiciais e do Ministério Público, tendo sido realizadas mais de 40 buscas, domiciliárias e não domiciliárias, na zona de Óbidos, Peniche, Lourinhã, Torres Vedras, Santarém, Loures, Amadora, Sintra, Lisboa, Cascais, Almada e Pinhal Novo.
A rede era composta por diversos responsáveis de escolas de condução e de centros de formação, dois médicos, um advogado, um funcionário público e angariadores, dedicando-se a promover a obtenção fraudulenta, através de formações fictícias, de certificados de aptidão para motoristas, certificados de motoristas de transporte individual e remunerado de passageiros em veículos descaraterizados e de transporte coletivo de crianças, de atestados médicos falsos e de avaliações psicológicas e certificados psicotécnicos forjados, visando a revalidação de licença de condução.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar