09-07-2020 JL Imprimir PDF     Print    Print

Fátima Duarte eleita presidente do PSD Nazaré

Fátima Duarte foi eleita Presidente da concelhia do PSD Nazaré.

Ao ato eleitoral, que decorreu no passado dia 27, candidatou-se uma lista única, que sucede à liderança de Joaquim Pequicho.
A Lista composta por Maria de Fátima Soares Lourenço Duarte (Presidente), Isidro António Valverde (Vice Presidente), Afonso Augusto Ova dos Santos e Martinho Fernando Ferreira Neta Pina tem como vogais Edmundo Bandeira Eustáquio, Eugénio Sousinha Veríssimo, Maria Helena Rodrigues Vaz e Andreia Veríssimo.
Para a Assembleia de Secção, foi eleita Tânia Gandaio da Silva para Presidente; Maria João Batista Paiva Bento Jordão (Vice-Presidente) e Florentino Martins Simões (Secretário)
A atual deputada municipal pelo PSD prepara-se para apresentar um projeto estratégico para as autárquicas de 2021, que seja “capaz de reconquistar a confiança das pessoas” do concelho.
Entrevista
RN-Quais os principais objetivos a atingir neste mandato de dois anos?
Quando me propus concorrer à presidência do PSD Nazaré tive em mente dois objetivos fundamentais, primeiro, unir e mobilizar os militantes e simpatizantes do PSD Nazaré, em torno de uma equipa de trabalho motivada, confiante e com grande vontade de agir no sentido de unir as pessoas, mas também de colocar mãos á obra na construção de um projeto que vise o verdadeiro desenvolvimento do nosso Concelho, sendo que este é o segundo grande objetivo que me proponho neste mandato, a apresentação de um projeto estratégico sério, realista, claro e objetivo para as autárquicas 2021, capaz de reconquistar a confiança das pessoas do nosso Concelho.
Neste projeto quero aliar a experiência com novas ideias, novas visões para o presente e para o futuro.
RN-De que maneira é que pretende mobilizar o partido para vencer as próximas eleições autárquicas?
Principalmente com um trabalho de proximidade, para mim, e para a minha equipa, todos são peças fundamentais na construção do futuro do concelho da Nazaré, todos têm algo a dizer que deve ser ouvido com a devida atenção, discutido e ser considerada a sua relevância como contributo na conceção e realização do nosso projeto autárquico, porque, no final das contas, o que está aqui em causa, é a qualidade de vida de todos e cada uma das pessoas do nosso concelho e jamais apenas alguns.
A Nazaré teve sempre um capital humano e intelectual valiosíssimo e que, pelas mais variadas razões se foi afastando, pessoas cujo contributo sempre considerei e considero primordial para a nossa estratégia futura, pessoas que eu quero mobilizar para me ajudarem a trilhar este caminho.
RN-Que perfil terá que ter na sua opinião o candidato do PSD para ganhar a Câmara?
Na minha opinião, para ganhar as próximas eleições autárquicas, o candidato do PSD tem que ser uma pessoa com determinação, capacidade de trabalho e competência para colocar em prática um projeto forte e coerente que vise o desenvolvimento económico e social e que tenha a ambição de elevar o nosso concelho a um patamar socioeconómico apto a enfrentar os desafios que o futuro nos reserva, sendo que, aliadas a todas estas características a honestidade, rigor, humildade e um forte sentido democrático são fundamentais para o sucesso.
RN-Admite ser a candidata do partido à Câmara?
Quando pensei candidatar-me à presidência do PSD-Nazaré, não foi, de maneira nenhuma, com outros objetivos senão os que enumerei acima de unir, mobilizar, fortalecer, construir e preparar o PSD-Nazaré para o desafio das autárquicas 2021.
E é nesse sentido que aqui estou, trabalhar, estar ao dispor de todos para, em equipa, elaborarmos um projeto para todos que contribua incondicionalmente para o crescimento e desenvolvimento do nosso Concelho, no entanto, se houve coisas que a vida me ensinou, foi nunca dizer nunca.
Sou uma mulher de fé, pelo que, o futuro a Deus pertence.
RN-No último ato eleitoral, o PSD foi a votos coligado com o Movimento NazaréViva e o Grupo de Cidadãos Independentes do Concelho da Nazaré, tendo obtido apenas 25,19% dos votos. Nas próximas eleições, o PSD vai concorrer sozinho?
Efetivamente, a coligação com o Movimento Nazaré Viva e o GCI foi a opção escolhida para ir a votos nas últimas eleições, infelizmente, os resultados eleitorais não foram os esperados por variados fatores que foram analisados internamente.
Contudo, na minha opinião, pecou-se pelo facto de, no período pós eleitoral não se ter discutido com os nossos militantes e simpatizantes, mas também com os simpatizantes dos movimentos cívicos da coligação “A Força da União” o porquê desta estratégia não ter alcançado o sucesso esperado.
Só conhecendo as causas podemos trabalhar, antever e modificar as consequências e esse trabalho não foi feito, enquanto estratégia politica.
Sem dúvida que reconheço o bom trabalho realizado pelos nossos vereadores durante este mandato enquanto oposição, estiveram sempre á altura mesmo num contexto de maioria absoluta onde muitas vezes tiveram que lidar com a arrogância e prepotência do executivo em funções, no entanto, face aos últimos resultados eleitorais obtidos, a equipa de trabalho está constituída e a estratégia está a ser organizada, no sentido de, nas próximas autárquicas o PSD concorrer com o seu próprio projeto a escrutínio da população nazarena.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar