01-02-2019 Política, Lusa Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

Parlamento congratula-se com escolha de Lisboa para Jornadas Mundiais da Juventude de 2022

Lisboa, 01 fev (Lusa) – O parlamento aprovou hoje, com a abstenção de PAN e do BE, um voto de congratulação apresentado pelo presidente da Assembleia da República pela escolha de Lisboa para as Jornadas Mundiais da Juventude de 2022.

“As Jornadas Mundiais da Juventude, instituídas pelo papa João Paulo II em 20 de dezembro de 1985, são um evento religioso, com a duração de cerca de uma semana, que reúne milhões de católicos de todo o mundo, sobretudo jovens”, destaca o texto apresentado por Ferro Rodrigues, acrescentando que a o parlamento se congratula pela escolha de Lisboa para acolher este evento.

No domingo, no final da Jornada Mundial da Juventude 2019, que decorreu entre 22 e 27 de janeiro na Cidade do Panamá, foi anunciado o nome da cidade de Lisboa como a próxima capital da juventude católica de todo o mundo em 2022.

As Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ) são consideradas o maior evento organizado pela Igreja Católica.

À missa assistiram o Presidente da República português, Marcelo Rebelo de Sousa, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, em representação do Governo, o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, e o embaixador de Portugal no Panamá, Pedro Pessoa e Costa.

O cardeal-patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, e cinco bispos portugueses (das dioceses de Lisboa, Guarda, Coimbra, Braga e Bragança-Miranda), assim como outros padres portugueses concelebraram a eucaristia.

A escolha de Portugal e, concretamente, de Lisboa, era expectável.

Foi ainda aprovado, por unanimidade, um voto de louvor do PS pela concessão da marca “Ferrel, a Capital da Luta contra o Nuclear" à freguesia de Ferrel, no concelho de Peniche (distrito de Leiria).

Num despacho datado de 27 de novembro, o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) concedeu a Ferrel, no distrito de Leiria, a marca de “Capital da Luta Contra o Nuclear”, requerida pela junta de freguesia.

Há 42 anos, a população e alguns ativistas locais começaram a ouvir falar de uma central nuclear que estava prevista para a freguesia, organizaram sessões de esclarecimento e exigiram a paragem do projeto.

Junto ao local onde estaria prevista a central nuclear existe exploração de energia eólica e está em curso um projeto de energia das ondas, na praia da Almagreira.

 

 

SMA (SR /FYC) // JPS

Lusa/fim

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar