28-08-2018 Cultura, Lusa, Torres Vedras Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

Universidades, empresas e câmara apostam na investigação agrícola em Torres Vedras

Torres Vedras, Lisboa, 28 ago (Lusa) - O Instituto Nacional de Investigação Agrária e de Veterinária, quatro universidades, o município de Torres Vedras e empresas agroalimentares estão a reunir condições para criar no concelho um laboratório de investigação agrícola, foi hoje divulgado.

O executivo municipal aprovou hoje, por unanimidade, a intenção de vir a liderar o processo de criação de uma associação que junte as várias entidades e que venha a criar um laboratório para a inovação digital na agricultura, a instalar no edifício do antigo Instituto da Vinha e do Vinho, em Torres Vedras, adquirido pela autarquia.

“Cada empresa não tem condições para ter técnicos para fazer investigação”, justificou a vice-presidente da câmara, Laura Rodrigues, na reunião pública da câmara.

O projeto obteve um financiamento de 2,4 milhões de euros pela Fundação para a Ciência e Tecnologia para os próximos cinco anos, depois de uma candidatura apresentada em março, anunciou hoje o município.

O laboratório, explica a autarquia, “será um centro gerador de soluções digitais inovadoras para a agricultura, orientado para as tecnologias de ponta e centrado nas áreas hortícola, frutícola e vitícola”.

Tem como prioridades criar estratégias de produção sustentáveis, integrar o uso eficiente de recursos através de técnicas inovadoras e desenvolver tecnologias inteligentes e sistemas de monitorização em tempo real, para o setor conseguir enfrentar os desafios das alterações climáticas, da digitalização e da internacionalização.

A futura associação a criar pelos parceiros vai criar 11 novos postos de trabalho no primeiro ano e outros 20 nos restantes anos.

Além do município de Torres Vedras, o projeto junta o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, o Instituto Politécnico de Leiria, o ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, o Centro Operativo Tecnológico Hortofrutícola Nacional, o RochaCenter- Centro de Pós-colheita e Tecnologia e sete empresas hortofrutícolas e vitivinícolas.

Até setembro, estas entidades deverão aprovar os estatutos e criar a futura associação.

 

FYC // MCL

Lusa/Fim

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar