31-07-2018 Lusa Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

Região de Lisboa e Vale do Tejo espera atribuir médico de família a 350 mil utentes

Lisboa, 31 jul (Lusa) – As 195 vagas abertas hoje para recém-formados em medicina geral e familiar vão permitir atribuir médico de família a 350.000 utentes da Região de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, caso sejam todas preenchidas.

O anúncio surge na sequência da autorização, dada na semana passada, pelo Ministério da Saúde, para a contratação, a nível nacional, de 1.234 médicos: 856 para cuidados hospitalares e 378 para cuidados de saúde primários (medicina geral e familiar), sendo que em ambos os casos a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) reúne mais de metade das vagas, 58,7% e 51,5%, respetivamente.

Em comunicado, a ARSLVT explica que das 195 vagas disponíveis no concurso aberto hoje, o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Sintra é o mais carenciado, com um total de 24 vagas, seguindo-se o ACES Arrábida, com 20, e o ACES do Arco Ribeirinho, com 18 vagas.

“A Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) S. Sebastião, no ACES Arrábida, é a que possui o maior número de vagas em termos individuais: 9. Numa situação semelhante encontram-se as UCSP Amadora (ACES Amadora) e Algueirão (ACES Sintra), com 8 vagas cada, acompanhadas de perto pela UCSP Torres Vedras (7 vagas)”, refere o comunicado.

Caso todas as vagas sejam preenchidas, de acordo com a ARSLVT, “será possível dar médico de família a cerca de 350.000 utentes” da região.

Para Luís Pisco, presidente da ARSLVT, a colocação dos 195 clínicos nos centros de saúde “terá um impacto qualitativo significativo na vida de um número considerável de pessoas que só agora poderão usufruir” do seu médico de família.

“Esperamos ter famílias mais saudáveis, em estreita ligação com uma equipa de saúde familiar que as acompanha nas diferentes fases da vida”, sublinha o presidente da ARSLVT, citado no comunicado, acrescentando que “esta contratação vai permitir uma melhor organização da oferta e procura de cuidados na Região”.

No total, na Região de Lisboa e Vale do Tejo estão disponíveis 503 lugares para médicos recém-especialistas ou outros que não tenham vínculo contratual ao Serviço Nacional de Saúde, o que inclui vagas para as especialidades hospitalares e de Saúde Pública, salienta ainda a nota da Administração Região de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

 

JGS // MLS

Lusa/Fim

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar