24-01-2019 Lusa Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

Parques de Sintra colabora em sistema integrado de deteção precoce de colunas de fumo

Sintra, Lisboa, 24 jan (Lusa) – A sociedade Parques de Sintra-Monte da Lua (PSML) e o município sintrense vão colaborar na instalação de um sistema integrado de deteção precoce de colunas de fumo, no âmbito da Proteção Civil e defesa da floresta contra incêndios.

O executivo municipal de Sintra aprovou um protocolo de colaboração com a PSML para a operacionalização de um sistema integrado de deteção de colunas de fumo, orçado em 220 mil euros (mais IVA), para complementar a vigilância fixa da rede nacional de postos de vigia (RNPV).

“A criação de um sistema integrado de deteção de colunas de fumo que abrange o perímetro florestal da serra de Sintra, toda a zona do Parque Natural de Sintra-Cascais, a serra da Carregueira, o pinhal de Janas e Nazaré, bem como inúmeras áreas da zona rural do concelho, reveste-se de indubitável e relevante interesse municipal”, salienta-se na minuta do protocolo.

No âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios, o protocolo nota que “são de destacar as ações, como a videovigilância ou outros meios que se revelem tecnologicamente adequados, que possam contribuir para o sucesso e eficácia da rede de vigilância”.

“Tendo em vista a contenção e combate precoce de fogos florestais, é particularmente eficaz a deteção de colunas de fumo na sua fase inicial e o acompanhamento da sua evolução, como mecanismo complementar à RNPV”, lê-se no documento, a que a Lusa teve acesso.

A Rede Integrada de Comunicações de Emergência de Sintra, instalada em 2003, dotou as entidades que prestam socorro no concelho de quatro ‘sites’ equipados com nove estações repetidoras, que em 2010 passaram a operar também em modo digital.

A crise financeira levou, a partir de 2011, à redução do sistema para cinco estações repetidoras, das quais quatro passaram a operar em modo misto (incluindo analógico), mas a operacionalidade em modo digital dos ‘sites’ carece de interligação, encontrando-se por explorar a captação de imagens por videovigilância para deteção de colunas de fumo.

A PSML, sociedade criada em 2000 na sequência da classificação da Paisagem Cultural de Sintra, pela UNESCO, para gerir os parques, monumentos e espaços naturais, disponibilizou-se para colaborar na aquisição de equipamento para o sistema, financiando em 75%, no montante de 165 mil euros (mais IVA).

Segundo a proposta subscrita pelo presidente da autarquia, Basílio Horta (PS), o município assumirá a operacionalização do sistema, financiando os restantes 55 mil euros (mais IVA), para aquisição “de oito câmaras óticas e térmicas com analítica e alarmística”, com deteção automática de ocorrências.

A autarquia disponibilizará à PSML, através de meios tecnológicos adequados, "as imagens colhidas", e "se possível em tempo real", informação quando for detetada qualquer coluna de fumo junto "a bens naturais ou culturais" sob a sua gestão.

 

LYFS // MLS

Lusa/Fim

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar