01-03-2021 Imprimir PDF     Print    Print

Desenvolvimento de produtos gastronómicos na Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste

No âmbito do módulo “Desenvolvimento de Produtos Gastronómicos”, os alunos finalistas da turma de Gestão e Produção de Cozinha, da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste, apresentaram os resultados dos seus trabalhos de pesquisa, investigação, testes e experiências.

Um dos alunos a apresentar o trabalho da sua pesquisa
Este módulo tem como objetivo motivar os alunos a serem criativos e autónomos de modo a adquirirem capacidades empreendedoras sustentáveis e, assim, contribuírem para o crescimento da restauração e da gastronomia, bem como, potenciar o desenvolvimento regional através da criatividade e inovação, apoiando e incentivando empresas e instituições ao desenvolvimento de novos produtos e serviços turísticos e gastronómicos.
Foram apresentados seis trabalhos inovadores, com a supervisão e coordenação do Chefe Luís Tarenta (formador da área de Cozinha), que resultaram das pesquisas feitas com base em alguns produtos regionais e que contaram com parcerias estratégicas realizadas com algumas empresas da região.
As apresentações dos trabalhos foram efetuadas no passado dia 22, em formato online, e contaram com a presença dos responsáveis das entidades parceiras que apoiaram a realização deste módulo, nomeadamente, da empresa Frutóbidos com a Ginja Vila das Rainhas, a empresa Limo do Cais com as algas de São Martinho do Porto e, ainda, a empresa Aves Susana com a Codorniz do Landal.
As apresentações tiveram início com o aluno Henrique Vitorino, que apresentou o projeto “Do Oeste à Boca”, uma gama de refeições rápidas com os produtos de toda a região Oeste. Uma alternativa saudável e sustentável de petiscos, sopas e pratos vegetarianos apresentados num frasco ecológico e sustentável. Já a aluna Rafaela Gonçalves, a partir da Ginja de Óbidos, apresentou um molho agridoce “Sweet Chilli de Ginja” com imensa versatilidade gastronómica e que despertou a curiosidade de quem assistiu. Também com a Ginja de Óbidos e ligando as origens dos alunos João Silva, de Óbidos, e o Gabriel Silva, de Santa Maria da Feira, apresentaram uma proposta de fusão destas duas vilas e criaram a “Fogaça com Ginja”. Uma ligação emocional entre a gastronomia e a história.
No seguimento das apresentações, os alunos Raul Salgado e Rodolfo Bernardino mostraram a sua gama de “Molhos do Mar” para grelhados com o uso de Algas de São Martinho do Porto e o aluno Joaquim Mendonça, também usando as algas, apresentou uma novidade de bombons alternativos que denominou de “Doces do Mar”.
A última apresentação coube ao aluno Eduardo Sousa que apresentou dois produtos com base na Codorniz do Landal. Um tipicamente português “Codorniz do Landal em escabeche” e uma alternativa saudável aos enchidos “Boudin blanc de Codorniz do Landal”.
Um dia pleno de energia, motivação e esperança no futuro, que permitiu a apresentação dos trabalhos efetuados pelos alunos e que mostrou resultados acima das expetativas iniciais, revelando a capacidade de inovação e de empreendedorismo dos jovens alunos de cozinha.
De realçar também que as empresas parceiras manifestaram o desejo e interesse em continuar a aprofundar o trabalho de pesquisa efetuado pelos alunos, tendo em vista a sua integração no leque de produtos a oferecer ao mercado através de soluções inovadoras.
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar