20-10-2020 Rúben Alves Imprimir PDF     Print    Print

Entrada livre

A pandemia e o desemprego

Com o aparecimento desta gigante pandemia que atacou o planeta de forma intensa, destrutiva e implacável, o mundo da noite não foi exceção e já se sentem a ruptura, os colapsos, os encerramentos, entre outros fins inesperados, pela falta de atividade nos clubs e discotecas. Como consequência, o aumento de despedimentos cresceu de forma drástica e levou a uma taxa de desemprego super alta, já não vista há muitos anos neste setor em Portugal.

Rúben Alves
É preciso agir, são precisas medidas de apoio, criação de fundos de apoio aos clubs e a todos os “profissionais da noite”, pois muitos deles vivem essencialmente e outros a 100% dos rendimentos provenientes da noite, e com a atividade em suspensão e parada o impacto vai ser cada vez maior, levando muitos deles a um desespero, problemas financeiros, entre outras consequências.
No meu ver, as câmaras municipais e o estado português deviam criar uma linha de crédito a este setor para suporte mínimo das despesas para a economia noturna não chegar a um colapso por completo.
Que esta pandemia acabe depressa, que seja feita uma rápida injeção de capital na noite e que todos estes profissionais que trabalham para todos nós incansavelmente para termos um local para diversão aos fins de semana e para dançarmos, é o meu desejo.
Um bem-haja a todos e força nesta caminhada!
Tags:

 
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar