02-11-2018 Economia, Lusa, Arruda dos Vinhos Lusa / Notícias Imprimir PDF     Print    Print

Câmara de Arruda dos Vinhos com orçamento de 11,8 milhões de euros para 2019

Arruda dos Vinhos, 30 out (Lusa)- A Câmara de Arruda dos Vinhos anunciou hoje que aprovou o Orçamento de 11, 8 milhões de euros, tendo como prioridades para 2019 a requalificação do Bairro João de Deus e o prolongamento da rede de saneamento.

Os principais projetos são o prolongamento da rede de saneamento, um investimento de 1,3 milhões de euros, para o qual estão cabimentados 400 mil euros para 2019, e a requalificação do Bairro João de Deus e zona envolvente, para a qual tem inscritos 700 mil euros de um total previsto de 1,4 milhões de euros, segundo o orçamento a que a agência Lusa teve hoje acesso.

O projeto para o bairro prevê melhoramentos nas 16 moradias existentes e a construção de um edifício de três pisos, com 15 novos fogos para habitação social.

Com a intervenção, a câmara quer “proporcionar condições de habitabilidade condignas e ir ao encontro da procura existente”.

O projeto aposta também na eficiência energética e na utilização eficiente dos recursos, através da utilização das águas pluviais para regas ou para utilização sanitária.

A autarquia quer avançar com obras de requalificação urbana na sede do concelho (650 mil euros), concluir as obras de reabilitação dos centros escolares de Arruda dos Vinhos, Casal Telheiro e Arranhó (750 mil euros).

Em 2019, pretende investir 791 mil euros na substituição das lâmpadas da iluminação públicas por outras eficientes e outros 750 mil na requalificação e adaptação do antigo edifício dos Paços do Concelho ao Centro de Inovação Agro-Industrial.

O orçamento prevê uma quebra nas receitas dos impostos diretos e indiretos, respetivamente de 3,3 para 3 milhões de euros e de 115.500 para 81.500 euros, em resultado do esforço de desagravamento fiscal implementado pela câmara.

O executivo municipal decidiu manter em 2019 a participação no IRS em 4% (o máximo é 5%), bem como a taxa sobre o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) nos 0,38% (o mínimo é 0,3% e o máximo 0,45%), havendo sobre os valores cobrados reduções para as famílias com dependentes.

No caso do IMI, a autarquia prevê receber menos cerca de 300 mil euros.

As empresas fixadas no concelho há menos de três anos ou com volume de negócios abaixo dos 150 mil euros ficam isentas do pagamento de derrama, enquanto as que estiverem acima desse valor vão pagar 1% da faturação.

O orçamento e os impostos foram aprovados por maioria, com a abstenção do PSD.

O Orçamento serve uma população de cerca de 13 mil habitantes.

O PS tem maioria no executivo e na Assembleia Municipal de Arruda dos Vinhos, no distrito de Lisboa.

 

FYC // MCL

Lusa/Fim

Fonte: VIP - Oeste Global - Jornal Oeste Online / Lusa - © Direitos Reservados (conteúdo exclusivo protegido por contrato)
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar login, ou registar-se, para poder comentar este conteúdo.
pub
Classificados LUCKY PANDA.BIZ
Opinião
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar